Aleatoriedades! #20 (E porque não vai ter BEDA!)

Warning: Esse é um post completamente aleatório cheio de pensamentos malucos em uma sequência nada ordenada. Porque sim.
(Se vocês curtem esse tipo de post, não esquece me falar aqui embaixo, nos comentários).

tumblr_naqbrqvcmb1s9362xo1_500

Se você é leitor desse bloguinho a um tempo, sabe que eu AMO participar do #BEDA (Blogging Every Day in August), e é lógico que, por isso, já estava me programando para (loucamente). Pensando em posts, arrumando um calendário de conteúdo, etc.
Acontece que: a vida dá voltas, mores!
Pois é, esse carrossel maluco de fatos que compilados resultam em VIDA decidiu por A+B que era hora de um novo passo na minha vida pessoal e profissional e, por isso, vai ser completamente IMPOSSÍVEL me comprometer com um #BEDA agora.

Dá pra dizer que vou ficar fora do blog?
Não.
Já tenho alguns posts feitos (sempre nos rascunhos) e vou colocar eles pra jogo nesse início de agosto, mas, quero alguns dias OFF daqui na última quinzena do mês, dias esses para me organizar com relação a tudo: trabalho, blog, estudos, cursos, horários, enfim, me organizar em relação a minha vida.

Estaremos juntxs COM A MESMA FREQUÊNCIA DE SEMPRE até o meio de agosto e depois, vou usar cada brechinha de tempo que tiver pra falar alguma coisa sobre meus pensamentos, o que ando ouvindo, assistindo, lendo, enfim, vivendo, até conseguir me organizar em 100% novamente.
Afinal, esse ainda é meu lugar favorito no mundo! ♥

Lettering: O que estou aprendendo (+5 Instagram’s legais pra você seguir!)♥

Eu comentei em algum post perdido aqui no último mês, que andava correndo pelas beiradas pra aprender Lettering, essa arte incrível de desenhar letras que tem bombado nas redes sociais.
Aconteceu que: mês passado enfiei a cara e decidi fazer ESSE curso online e, nesse último sábado, me inscrevi para um workshop presencial (da Marina do ‘Primeira Rabisco’) com duração de um dia todo pra me aprofundar nas técnicas.

Começo esse texto com uma revelação (talvez não tão surpreendente assim):
Sou péssima com desenhos.
Sempre fui a menina que não sabia fazer um círculo direito, mas, buscando quebrar esses padrões de pensamento, investi e pulei de cabeça nos cursos e confesso que, continuo sem saber desenhar. RISOS.
Pois é, mores, sou uma negação na arte da canetinha MAS, preciso destacar o BEM que o Lettering tem me feito.
Funciona quase como uma terapia escrever no meu sketchbook e/ou no meu diário (sim, tenho feito um diário a mão!), uma terapia barata, que pode ser feita em qualquer hora/lugar e com um retorno de felicidade instantânea real.

Pra incentivar vocês a virem nessa jornada de ser LIVRE pra escrever/desenhar/fazer o que quiser, nesse mundo cheio de possibilidades, vou deixar meus 5 #Instragram’s favoritos de artistas que fazem Lettering como ninguém!

ErikMarinaSimonaTalitaZac

*

Vocês se interessam por esse tipo de ilustração/desenho?
Me contem tudo nos comentários!

beijos ♥

4+1 músicas INCRÍVEIS do Linkin Park (e porque precisamos falar sobre depressão) ♥

Na última quinta-feira, 20/07, o mundo recebeu a notícia da morte o vocalista do Linkin Park, Chester Bennington, um cara que, como algumas outras estrelas do rock, influenciou toda uma geração e trazia relevância ao estilo até os dias de hoje.
Foi mais surpreendente então, saber que o vocalista sofria de uma depressão profunda, doença que o levou ao suicídio, deixando sua esposa, seis filhos e uma legião de fãs desolados.
Eu poderia passar uma vida listando nomes de pessoas que, com essa doença, acabaram por tirar suas próprias vidas, mas esse não é um post sobre isso.
Esse post é sobre FALARMOS das doenças emocionais.
Precisamos entender, de uma vez por todas, que todas as pessoas passam por momentos difíceis, mas que muitas delas não sabem como lidar com isso.
Precisamos demonstrar mais E M P A T I A.
9fbfab2718bf9239e72bbfb9520a39efÉ fundamental que saibamos conseguir sentir o que o outro passa.
Abraçar os sentimentos bons e ruins está dentro da capacidade do ser humano, mas mais do que isso, está a capacidade de SENTIR PELO OUTRO!

Vale lembrar que:
Se você estiver passando por um momento desses, o CVV – Centro de Valorização a Vida, conta com várias pessoas prontas para te ajudar!
Ligue 141!
Acesse o site deles!
Peça ajuda!

Claro que esse papo me deixou com vontade de prestar uma mini-homenagem a esse cantor que foi parte da minha adolescência, que embalou tantos momentos de toda uma geração com suas letras f*das e seu som tão único, listando 4+1 músicas INCRÍVEIS do Linkin Park que marcaram minha vida!

Crawling

Faint

Castle Of Glass

In The End

Numb

*

Fica aqui o alerta, a homenagem e minha mão estendida a todos os que precisarem de um carinho amigo.
A vida é curta. Curta!

beijos ♥

Balanço Geral – Parte 2: 5+1 séries que parei de assistir (e o por quê).

Tem um tempo que fiz aqui no blog um POST sobre algumas séries que havia parado de assistir. Logo, revendo meus controles, reparei que precisava atualizar essa lista.
Por isso, tá aqui a PARTE 2 do meu ‘Balanço Geral‘ de séries, com as 5+1 séries que parei de assistir (e o por quê).

Vale dizer que: várias delas já apareceram em resenhas aqui no blog, mas eu explico sempre o que deu errado, pessoalmente, pra mim, para que eu largasse personagens -muitas vezes maravilhosos- de mão.

PicMonkey Collage

‘Younger’
Comecei despretensiosamente e achei a história interessante, apesar de saber que a série tinha um ~prazo de validade~ desde o inicio (por conta da sua premissa). O que não imaginei era que, ao final da segunda temporada, meu interesse pela trama se resumiria a zero.
Tudo ficou repetitivo e decidi por largar ‘Younger‘, mesmo amando sua protagonista.

‘Raising Hope’
A série é divertida, mas é mais uma na lista que não evolui. Suas repetições e suas apostas em um ritmo lento na trama, não me deram opção.

‘The Good Place’
Há um tempão na minha lista, ‘The Good Place‘ tem uma sinopse divertida, mas falha de cara em seu piloto onde, mesmo apostando numa estética bacana, acaba por estereotipar personagens e insistir em pequenas saídas de comédias fracas.

‘Once Upon a Time’
Acompanhei quatro temporadas da série, mas desisti ao notar (assim como em ‘Younger’), uma repetição excessiva.
O uso de artifícios para alterar seus personagens e a cronologia dos fatos deixaram a trama exaustiva e longe de sua premissa inicial.

‘American Horror Story’
Eu AMEI as quatro primeiras temporadas de AHS (inclusive, tem vários posts aqui no blog sobre) e até tentei assistir a ‘Hotel’, mas lá pelo quarto episódio larguei a trama e não consegui voltar.
Acabei achando tudo meio termo, nada MUITO lúdico ou assustador, como as temporadas anteriores.

‘Jane, The Virgin’
Eu continuo amando Jane? Sim. Muito.
MAS com o fim da primeira temporada, acabei desanimando da história que, mesmo evoluindo, não tinha o melhor ritmo do mundo e não me apeteceu para próximas temporadas. (Além de não estar na Netflix, o que desanima MUITO esta pobre mortal).

*

Vocês já largaram alguma série?
Tem alguma série pra indicar e tapar o vazio dessas que deixei de assistir?
Me conta nos comentários!

beijos ♥

Uma mini-playlist bem atual, cheia de GRL PWR ♥

Listei só musiquinhas bem novinhas, mas cheias de GRL PWR pra essa mini-playlist!

Aliás, sempre tô montando playlists aqui no blog, mas elas estão PERMANENTES lá no meu #Spotify, então, não tem desculpa pra não me seguir por lá, nem por aqui :)

‘Power’ – Little Mix
As atualizações de ‘músicas garoutzas que não saem do fone’ foram atualizadas, graças a esse hino.

‘Greedy’ – Ariana Grande
Esse álbum inteiro de Arianinha tem um lugar no meu ♥

‘No’ – Meghan Trainor
Ficou no ‘repeat’ por um longo tempo, até eu dar descanso pra Meghan.

‘Hurricane’ – Halsey
Apenas: Halsey, que mulherão da p*

*

Vocês colocariam alguma outra música nessa lista?
Me conta nos comentários!

beijos ♥

O que me inspira? ♥

Todos os livros que passaram por mim, todas as músicas que tocaram no meu fone, todos os filmes e séries que já assisti, tudo isso, sempre me inspirou muito, especialmente, quando notamos que o resultado disso foram anos de cadernos e diários repletos de textos e, mais recentemente, este bloguinho que vos fala.
Minha voz no meio de uma multidão.
Um apanhado de inspirações variadas que pulsam, dando vida aos absurdos das coisas mais legais da vida.

Apesar disso, para responder ‘o que me inspira‘, não precisei pensar muito.
Levei de 3 a 4 segundos pra entender que o que me inspira é aprender.
O conhecer coisas novas, o sentir a emoção ao conversar com alguém que nunca conversei antes, o ouvir a uma história pela primeira vez.
Como me encanta sentir essa a vontade de descobrir mais sobre algo que só conheço pela superfície, tocar novas camadas de pontos de vista diferentes, levar novos olhares a quem estiver ao meu lado, através do meu filtro.
Filtro esse que é único. Eu tenho o meu, você, que está lendo, tem o seu, e assim por diante.
Cada pessoa é um novo olhar, por isso, para cada história contada, uma luz nova é colocada em um novo lugar, e essa é a magia da vida!
Nada chega em mim como chegou em você e, nada vai embora de nós da mesma forma que chegou.

O que me inspira, já cantava Chico:
‘No peito a saudade cativa
Faz força pro tempo parar
Mas eis que chega a roda-viva
E carrega a saudade pra lá

(‘Roda Viva’ – Chico Buarque)

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Aleatoriedades! #19

Warning: Esse é um post completamente aleatório cheio de pensamentos malucos em uma sequência nada ordenada. Porque sim. (se vocês curtem esse tipo de post, não esquece me falar aqui embaixo, nos comentários).

Sobre uma música que dá aquele quentinho no coração, vontade de amor doce feito sorvete, vontade de abraço no dia frio ao pôr-do-sol.
Amor na praia, amor na rede, amor na estrada no cair da noite.

24 horas de amor no fone.

Sobre um post inteiro para enaltecer uma única música:

(Tô meio romantiquinha nesse frio de julho!)

O cancelamento de ‘Sense 8’ e a falta que a série vai fazer!

Mês passado, a Netflix anunciou o cancelamento de ‘Sense 8’ (tem um post antiguinho sobre ela AQUI!), e nossos corações despedaçaram um pouquinho de sofrimento por perdermos uma série tão bem produzida e rica em história e diversidade.

medium-clean(vamos morrer de saudades tá bem?)

A série, que conta a história de oito pessoas de várias partes do mundo que são conectadas mentalmente, teve duas temporadas produzidas pela Netflix, além de um especial de Natal, e fará falta especialmente pela representatividade que agrega por trás de toda a sua trama.
Graças a sua temática central, ‘Sense 8’ apresenta culturas diversas O TEMPO TODO, o que fica muito mais explicito com os contrastes de interação entre cada um dos personagens.
Com isso, tantas outras coisas incríveis ficam em evidência, especialmente no desenvolvimento da segunda temporada, onde é colocado luz em situações ainda maiores.
São tantas críticas sociais e tantos ângulos diferentes de situações que foram postos em foco e que serão perdidos, que o cancelamento da série só acaba ainda mais sentido.

É triste e difícil não ver a conclusão de tantas histórias impactantes, não poder acompanhar o desfecho dos amores, lutas e princípios plantados pela série. E essa tristeza foi tão sentida, que não faltaram declarações comovidas dos fãs nas redes sociais.

Sense 8(Concordo contigo, migo!)

Se você também AMAVA ‘Sense 8’ e tá na bad com esse cancelamento, me conta nos comentários!
Vamos chorar juntos!

beijos♥