#beda17 – 4+1 filmes (simples e didáticos) com histórias feministas!

Selecionei nesse post, como entrega o título,  4+1 filmes (simples e didáticos) com histórias feministas, pra todo mundo que acha que o feminismo é complexo ou não entende que, mesmo as mais sutis mensagens, programam em nosso comportamento um padrão, e que, qualquer coisa que nos afaste disso, vem em beneficio da evolução.
Vamos atinar nossos radares pras mensagens bacanas, atuais e que provém crescimento!

PicMonkey Collage

Histórias Cruzadas (2012)
Sinopse: ‘Jackson, pequena cidade no estado do Mississipi, anos 60. Skeeter (Emma Stone) é uma garota da sociedade que retorna determinada a se tornar escritora. Ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade, que deixaram suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria Skeeter faz parte. Aibileen Clark (Viola Davis), a emprega da melhor amiga de Skeeter, é a primeira a conceder uma entrevista, o que desagrada a sociedade como um todo. Apesar das críticas, Skeeter e Aibileen continuam trabalhando juntas e, aos poucos, conseguem novas adesões’
Feminista onde? O filme já passa pelo teste de Bechdel de cara (como já contei NESSE post!), então, já dá pra notar que é um longa feminista. Ainda assim, se você precisa de mais motivos: protagonistas mulheres negras que não estão falando (mencionando sequer) ‘man issues‘.

Preciosa (2010)
Sinopse:1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece “Preciosa” Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo’Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda nem um pouco. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de “Mongo”, por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. A sra. Lichtenstein (Nealla Gordon) consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação.
Feminista onde? Fora toda a onda de termos duas mulheres no centro da história, o filme mostra a libertação de vários tipos de abusos contra a mulher.

Mulan (1998)
Sinopse: ‘Quando os mongóis invadem a China, o imperador decreta que cada família ceda um homem para o exército imperial. Com isso, uma jovem fica angustiada ao ver seu velho e doente pai ser convocado, por ser o único homem da família. Ele precisa ir, mesmo sabendo que certamente morrerá, para manter a honra da família. Assim, sua filha rouba sua armadura e espada, se disfarça de homem e se apresenta no lugar do pai, mas os espíritos dos ancestrais decidem protegê-la e ordenam a um dragão que havia caído em desgraça, que convença a jovem a abandonar seu plano. Ele concorda, mas quando conhece a jovem descobre que ela não pode ter dissuadida e, assim, decide ajudá-la a cumprir sua perigosa missão de ir para a guerra e voltar viva.’
Feminista onde? O enredo já diz por si próprio que em ‘Mulan’ podemos ver a força que vem de uma mulher, mesmo dentro do que seriam ‘tarefas’ e coragem ~masculinas~.

Um Sonho Possível (2010)
Sinopse: ‘Michael Oher (Quinton Aaron) era um jovem negro, filho de uma mãe viciada e não tinha onde morar. Com boa vocação para os esportes, um dia ele foi avistado pela família de Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock), andando em direção ao estádio da escola para poder dormir longe da chuva. Ao ser convidado para passar uma noite na casa dos milionários, Michael não tinha ideia que aquele dia iria mudar para sempre a sua vida, tornando-se mais tarde um astro do futebol americano.’
Feminista onde? Contra todas as possibilidades, o longa retrata uma mulher que vai a luta pelo direito de ir a luta por quem quiser.

Frozen (2014)
Sinopse: ‘A caçula Anna (Kristen Bell/Gabi Porto) adora sua irmã Elsa (Idina Menzel/Taryn Szpilman), mas um acidente envolvendo os poderes especiais da mais velha, durante a infância, fez com que os pais as mantivessem afastadas. Após a morte deles, as duas cresceram isoladas no castelo da família, até o dia em que Elsa deveria assumir o reinado de Arendell. Com o reencontro das duas, um novo acidente acontece e ela decide partir para sempre e se isolar do mundo, deixando todos para trás e provocando o congelamento do reino. É quando Anna decide se aventurar pelas montanhas de gelo para encontrar a irmã e acabar com o frio.’
Feminista onde? Diferentemente de tantos outros filmes da Disney, o longa coloca luz uma relação de irmandade, de confiança e amor, pelos olhos de duas irmãs.

*

Se você lembrou de algum filme simples e bem didático que poderia entrar nessa lista, não esquece de deixar nos comentários!
Vamos conversar!

beijos ♥

Anúncios

2 comentários sobre “#beda17 – 4+1 filmes (simples e didáticos) com histórias feministas!

  1. Adorei. Além do mais, em Frozen, a Elsa não é uma personagem que busca sua realização em um casamento. Na realidade, ela busca se aceitar da forma que ela é (e mais que isso, que os outros a aceitem também) e fazer o melhor que pode.

    Curtido por 1 pessoa

Conta pra mim o que você achou?!♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s