Por que o feminismo explica a cultura do estupro?

Que este é um blog cheio de conteúdo aleatório e que dá surra de entretenimento, todo mundo sabe, mas existem momentos em que a garganta trava, os braços ficam tensos e PRECISAMOS falar de coisas que importam ainda mais.
E pra falar sobre isso, precisamos voltar um pouco na história.

Nos confins do inicio do desenho da sociedade, uma estranha divisão aconteceu:
os homens, com suas estruturas largas e capacidade de força maior, foram enviados a função de ‘prover o sustento do lar’ caçando ou fazendo o ”trabalho duro”, enquanto as mulheres ficavam em suas cavernas casas, tomando conta de tudo o que ficou ‘por fazer’: filhos, limpeza, organização e outras ”pequenas” tarefas domésticas.
Graças a esta ~divisão justa~, os homens HISTORICAMENTE foram vistos como: a força maior.
Aos poucos, essa força foi tomando forma, ganhando vida e ultrapassando o limite físico, ela se tornou também uma força moral, e foi graças a essa força, que a sociedade começou a se delinear definitivamente um patriarcado.
Anos depois (resultado de um crescimento natural), para derrubar alguns desses limites, diante de novas circunstâncias (por exemplo o fato do homem sozinho não conseguir mais prover ‘a família’, e a mulher precisar ajuda-lo trabalhando fora), as mulheres passaram a buscar mais informações, mais entendimento e, consequentemente, passaram a lutar por igualdade, visando uma sociedade mais JUSTA.
Essa luta foi (é!) chamada de feminismo.

(Tudo isso é importante para CONTEXTUALIZAR a atual situação da sociedade e o papel da mulher nela).

Vejam bem:
Quando coloco que esta luta é chamada de feminismo ainda hoje, quero dizer que esta luta não está nem PERTO de terminar.
O que quer dizer que, ainda precisamos buscar um lugar na sociedade, onde não sejamos rotuladas do que quer que seja.

Este gancho, me deixa falar sobre o fato da sociedade nos enxergar como um ‘enfeite’, como um premio exibicionista que nos diminui e empondera o homem machista que acredita que ‘acuar para ~seduzir~’, ‘dopar para transar’, ‘forçar algo porque isso é só ~charme~’, ‘não ouvir um ~não~, quer dizer ~sim~’, é normal.
NÃO É.
Isso é cultura do estupro, aliás, junto com outras VÁRIAS situações, que você já pode ter vivido/presenciado.
estupro-

A cultura do estupro começa quando você, que é menina/mulher/mãe/filha/avó/amiga, não consegue pegar um ônibus a noite para voltar do trabalho por medo.
A cultura do estupro começa quando você, que é menina/mulher/mãe/filha/avó/amiga, não consegue passar por uma rua repleta de ‘caras reunidos’ por vergonha.
A cultura do estupro começa quando você, que é menina/mulher/mãe/filha/avó/amiga, não consegue entrar num táxi sozinha por preocupação.
A cultura do estupro começa quando você, que é menina/mulher/mãe/filha/avó/amiga deixa de usar aquela saia que tanto gosta por pavor.
A cultura do estupro começa quando você, que é menina/mulher/mãe/filha/avó/amiga, tem que aceitar as brincadeiras machistas dos amigos ao receberem um ‘videozinho vazado’ por receio.
A cultura do estupro começa quando você, que é menina/mulher/mãe/filha/avó/amiga, acha que a culpa é da vítima.
(para complementar essa última afirmação:)

Dito tudo isso, vale reforçar que não importam as circunstâncias: ter o corpo, a privacidade e a vontade própria violados caracterizam sim estupro e precisam de providências.
Por isso, para denunciar ligue 801!

Algumas das minhas amigas, aqui da interwebs, falaram disso nos seus bloguinhos.
Passa lá pra ler mais sobre o assunto:
30 contra todas!
Eu sinto empatia com a dor dela você, não?
Não abuse, cuide!

*

Anúncios

13 comentários sobre “Por que o feminismo explica a cultura do estupro?

  1. São reflexões como essa que precisamos ver presentes cada vez mais, é uma luta dura (e longa), mas ainda chegaremos lá! E o que dizer sobre JoJo? Ela diz TUDO o que eu gostaria de dizer <3
    Amei esse post, musa, muito feliz por ter meu texto mencionado <3 E que continuemos espalhando essa conscientização!
    Beeeijos

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gostei da ideia de colocar links pra outros posts de blogueiros falando sobre isso! Vou atualizar o meu post amanhã!
    Cara, eu fico indignada como as pessoas podem não enxergar coisas tão óbvias! Não é possível! Não me conformo!
    Seu post é sensacional, Verinha! Você é foda, e tamojunto!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Vera, você conseguiu transcrever o que penso, a menina tem 16 ou 17 anos ( cada lugar fala uma coisa ) além de estupro é pedofilia. Acredito que o ponto é nunca nos calarmos, precisamos debater cada vez mais sobre isso e mostrar para todas as mulheres que não estão sozinhas, que elas devem denunciar.
    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Que texto lindo, Verinha. Queria que todo mundo pudesse ler, e ainda mais diversas pessoas que estão aqui do meu lado, sabe?
    Essa semana mesmo, ouvi por aqui que o acontecido com aquela menina foi porque ela era “danadinha”. Pode isso? Outro disse que acha que não foi estupro. Sei não, fico indignada com isso!!!!
    Nossa realidade precisa mudar, e somos nós, mulheres, que primeiro devemos comprar essa luta. Não só por nós mesmas, mas por todas nós!
    Parabéns pelo texto!
    Xero

    Curtido por 1 pessoa

Conta pra mim o que você achou?!♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s