Oito Lições Que Aprendi Em 2014.

‘Começou novembro. Começou novembro. Começou novembro.’ Não paro de repetir esse mantra pra ver se meu cérebro absorve que 2014 está acabando. Já está acabando, melhor dizendo. Eu não vi o ano passar, simplesmente passou.
Com essa nostalgia e essa saudade desse ano tão incrível, decidi que era hora sim de fazer um ~balanço~. Esse texto vai ser só o primeiro sobre 2014/2015 e as coisas que espero realizar/ter/contar aqui no blog.
(Como sempre não está por ordem de preferência (?))

1- Acreditar no destino!
Eu tinha essa estranha mania de acreditar-desacreditando do destino, sabe como é?! Quando você acha que ele vai te ajudar, mesmo sabendo que ele não te ajudou antes. Em 2014, o destino veio e me deu um tapa na cara, provando que eu tenho que acreditar nele sim, porque tudo vem no tempo certo!

2- Escrever (ainda) é o melhor remédio!
Eu passei um tempo absurdo sem escrever sobre coisas que eu gosto de escrever. Desde pequena mantinha diários, cadernos, folhas soltas com versos, frases, textos e até (acreditem) poemas, mas quando engrenei no ‘mundo adulto’ de trabalho + estudo + festas, larguei de mão uma das coisas que mais amo fazer. Valeu por isso, 2014!

3- Amigos são importantes, mas talvez não sejam tudo.
Talvez eu merecesse essa. Merecesse que algumas pessoas entrassem na minha vida apenas para me deixar e me mostrar que não importa o quanto você se dedique, o quanto você se importe, ou o quanto as pessoas se dediquem e se importem com você, quando tudo aperta, não fica nem a metade.

4- Com dinheiro é bom, sem dinheiro é bom também!
Eu trabalho desde cedo. Mesmo. Não porque não tinha condições, mas porque queria ter meu próprio dinheiro, pagar meu próprio cinema, comprar minha própria câmera… essas coisas. Daí veio 2014 e eu tive que sobreviver um tempinho sem dinheiro para meus ‘LUXOS’. Aqueles do tipo sair pra balada, comer fora, cinema com os amigos e temaki com o boy magya. Daí notei que os poucos meses que fiquei sem dinheiro, fiquei mais em casa, assisti mais filmes, aproveitei mais noites ao lado dos meus pais, joguei jogos de tabuleiro com meu irmão e vi que a vida é boa sem dinheiro também!

5- Vivenciou, fotografou, postouOPS, PERAI!
Tá, continuo uma viciada no #Instagram, mas reduzi em 70% minha participação no Facebook. Também diminui razoavelmente minha constância nas redes socais quando estou com família, amigos ou qualquer outra pessoa APROVEITANDO O MOMENTO. Posso até fotografar, mas só vai pro ar depois. Posso até querer comentar, mas primeiro espero estar sozinha, na hora de deitar, quando não tiver mais nada pra fazer.

6- Ser uma pessoa mais ‘dura’ não ajuda em nada.
Eu tenho uma certa fama de ‘molenga’ entre meus amigos. Sou dessas que ‘perdoa demais’, se ‘desculpa demais’ e se ‘impõe de menos’. Eles sempre fizeram isso parecer uma coisa ruim, mas 2014 veio me provar que eu sempre estive certa. Tentei ser mais durona, ser mais firme e até mais rancorosa. Alimentei os monstros do ‘não vou ligar’, ‘não vou me preocupar’ e ‘não vou pedir perdão’ e notei que além deles, novos monstros acabaram aparecendo. O da inveja do ‘tô de fora’, o da amargura do ‘ela tem e eu não’ e até o do ciúme ‘é meu amigo e de mais ninguém’.

7- Nando Reis estava certo!
‘Família! Família!
Cachorro, gato, galinha
Família! Família!
Vive junto todo dia
Nunca perde essa mania’
E é isso misturado com um tanto único de amor.

8- Dois verbos que andam juntos: explorar e aprender.
2014 foi um ano que me mostrou que explorar é necessário para que eu possa aprender meus limites, controlar meus anseios e me dedicar com mais afinco.

E vocês, conseguiram absorver alguma coisa em 2014?! Me conta!

Beijos♥

Anúncios

5 comentários sobre “Oito Lições Que Aprendi Em 2014.

  1. Sim, já é novembro e quase não dá pra acreditar!
    Que bacana você conseguir enxergar e enumerar tantas coisas importantes que viveu esse ano… Acho um processo super válido pro nosso crescimento… Costumo tentar fazer isso nas vésperas de um ano novo e sempre surgem umas ideias de coisas que queremos mudar, tentar, fazer no ano novo que tá chegando :)

    Fiquei bem reflexiva com o item 6. A gente costuma dar muita atenção para o que as pessoas falam e acham de nós, mas a verdade é que “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é” e só nós podemos lidar com nossas qualidades e defeitos da melhor forma. Parece que as pessoas tem essa mania de achar que todos temos que guardar rancores, não perdoar certas coisas, não deixar pra lá, mas pelo menos pra mim, já descobri que o bom mesmo é se livrar de tudo que é negativo e ficar só com o que é bom!

    Me empolguei :x

    Beijo!

    Curtido por 1 pessoa

    • Concordo plenamente com você Olivia!
      E adorei o que você falou: ‘Parece que as pessoas tem essa mania de achar que todos temos que guardar rancores, não perdoar certas coisas, não deixar pra lá, mas pelo menos pra mim, já descobri que o bom mesmo é se livrar de tudo que é negativo e ficar só com o que é bom!’

      Tem toda a razão!
      Que bom que o post te fez pensar também!
      Beijo grande!

      Curtido por 1 pessoa

Conta pra mim o que você achou?!♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s