Sem sentido, sem direção.

Quando eu fico com raiva, a primeira coisa que eu quero fazer é escrever.
Mas então, sem mais nem menos as palavras somem da cabeça e sinto que fico pairando no meio da nevoa escura dos meus pensamentos. É quase como um sonho, só que estou acordada e é o tempo que aquilo durar.
Fico refazendo passos, reavaliando diálogos e me torturando gratuitamente até entender (ou fingir que entendo) que: nada daquilo vai durar.

Daqui a 05 anos estarei em um lugar completamente diferente, mesmo que o físico esteja igual. Daqui a 05 anos eu terei outras ideias sobre a vida, sobre as pessoas, sobre tudo o que já conheço e acho que sei.
Daqui a 10 anos tudo isso terá passado, será passado e ficará passado. Tudo o que eu saberei será o que vivi e o que poderei viver, mesmo sem saber se a segunda alternativa é realmente boa e confortável. Não sei se estarei viva em 10 anos, se estarei viva em 1 semana, não posso me dar ao luxo de repensar o que já passou.
Aprender com os erros é algo necessário, faz parte da passagem de uma etapa a outra, subindo cada degrau, sovando e tentando beber de todo o conhecimento que cada experiência ruim nos traz, mas se não for possível, tudo bem. As vezes estamos tão inertes na dor, que não notamos a possibilidade que ela nos trás.

Não se trata dos outros, nunca se tratou. A história que nos contam é mentira. Ninguém depende de ninguém o suficiente para não conseguir se mover.

É preciso sair de dentro da gente, pra olhar pra fora e ver o quanto a gente é incrível.

Anúncios

Conta pra mim o que você achou?!♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s