Uma época qualquer.

Existe uma época da nossa vida, uma época estranha. Exatamente como todas as outras, mas mais estranha do que de costume.

É aquela época em que você começa a sentir vergonha das roupas que usava a alguns anos atrás e reclama por não ter dinheiro.
Trabalha, mas nem sempre ama o que faz, espera o fim de semana, mas finge que tá tudo bem, porque talvez, no final do dia, realmente esteja.
Dá pra ficar deprimido por cinco minutos, mas só cinco, porque nos próximos dez vão acontecer tantas coisas ao mesmo tempo que o espaço pra ficar ~deprê~vai ser pequeno demais pra fazer presença.

Nessa época acontecem muitas firmações (provavelmente mais do que a gente gostaria!), e tudo bem, o difícil mesmo é saber administrar todas elas.
São os amigos de infância que vão ter mil e outras coisas pra fazer (exatamente como você!) e não vão conseguir manter o contato de antes, são seus pais que vão te cobrar responsabilidade e alturísmo (provavelmente de uma forma que eles mesmos nunca cumpriram) e pior, é a sociedade te cobrando SER ALGUÉM!
Seja feliz, ame, seja legal, não mate/coma os bichinhos (ou se o fizer, compense odiando realitys massificados), tenha opinião (mas não tenha muita, a sociedade é exigente, mas mais ainda são os homens dessa época!). Se instaura na vida, nesta época, algo que se chama ‘ame o que faz!’, uma campanha legal pra quem não tem nenhum tipo de vinculo com.. o mundo real.

A realidade é que vão haver momentos esmagadores e tristes em que você não vai querer ‘amar o que faz’, você vai querer que as pessoas TE amem pelo que você faz! E não importa que não seja sobre trabalho! E se for sobre a pessoa que você é e aqueles 10 minutinhos gastos no telefone com uma amiga que precisou de você, aqueles outros 30 doados a um livro que você leu, ou a uma reportagem, ou a uma televisão que você se permitiu assistir ao lado dos seus pais, mesmo que seja aquele agonizante reality show chato e fake?
E se for sobre você?! Essa época tem disso, sabe? Não permite que seja sobre você, sobre o que você quer, sobre o que você veste, come, gosta, assiste, lê… E se eu quiser odiar meu trabalho, mas juntar dinheiro para uma viagem incrível? Que seja de férias! De férias com meus pais, e não com um namorado! E se eu não quiser um namorado? E se eu quiser fazer inúmeras coisas antes de me apaixonar, construir uma relação cheia de dramas e amor com outra pessoa? O que tem de mal nisso?

Essa época é realmente a mais difícil das nossas vidas e nós, com certeza, não sairemos ilesos dela.

Anúncios

Conta pra mim o que você achou?!♥

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s