Filmes Assistidos! #27 – Especial Férias: Parte 1!

Acumulei tantos filmes assistidos nas férias que tive que dividir em dois posts de ‘Filmes Assistidos’.
(A segunda parte entra aqui no blog LOGUINHO :))

Legenda de Classificação
☆☆ – Bom, mas não assistiria de novo;
☆☆☆ – Bom;
☆☆☆☆ – Muito bom;
☆☆☆☆☆ – Já quero na coleção! ♥
(Todas as sinopses são pelo ‘Adoro Cinema’).

The Invitation (2015)

Sinopse:
‘Uma tragédia abala o casal formado por Will e Eden. Eles perdem o filho pequeno e, desolada, Eden vai embora sem dar notícias. Dois anos mais tarde, ela volta a procurar o marido, acompanhada de outro homem, e totalmente diferente de como era antes. Durante um jantar, com Will, Eden e o novo companheiro de sua esposa, Will começa a suspeitar que os visitantes têm planos sinistros contra ele.’
Estrelinhas: ☆☆
O filme e o enredo: A sinopse promete mais do que entrega.
Esperei um filme cheio de suspense, com uma carga dramática alta e com reviravoltas e boas justificativas, mas acabou que o longa fica parado demais, quase sem pé nem cabeça, deixando a desejar, comparado a outros do mesmo gênero.
A trilha sonora é incrível e o clima construído de um jeito ótimo, mas o desenrolar da história fica confuso e se perde em enredo.
O elenco: Tom Hardy (‘Guerra é Guerra’) mais uma vez se supera como ator, dentro da sua fase de filmes mais ‘undergrounds‘, antes de ir direto para os holofotes com nomes de grande peso (que aconteceu esse ano, mais especificamente depois de ‘O Regresso’), além dele, é bom ver Michael Huisiman (‘Game Of Thrones’) em papéis mais versáteis.
Considerações finais: Poderia cumprir com mais maestria a proposta inicial da trama. Vale pra quem buscar filmes no gênero, mas não é o melhor na categoria.
Onde assistir? ‘The Invitation’ 
está disponível no Netflix!

Como Eu Era Antes de Você (2016)

Sinopse:
‘Rico e bem sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até ser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance). É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.’
Estrelinhas: ☆☆
O filme e o enredo: Depois de ler ao beste-seller que deu origem ao filme e AMAR, achei que o longa fosse me tocar também, mas não foi muito o que aconteceu.
A produção é boa e a fotografia, assim como a trilha sonora, impecável. Ainda assim, o filme me decepcionou em muitos aspectos.
Faltaram momentos relevantes para a trama, faltaram diálogos que acrescentariam a história, momentos mais interessantes e, na minha opinião, faltou algo que trouxesse o peso do livro, para as telonas.
O elenco: Amamos Sam Claflin desde ‘Jogos Vorazes‘ e também amamos Emilia Clarke desde ‘Game of Thrones‘, e ambos em cena tem mesmo muita química e superam o nível ‘casalzinho convencional‘ com atuações brilhantes.
Considerações finais: Um drama romântico e expressivo, mas apagado quando colocado ao lado do livro que lhe deu origem.

A Onda (2008)

Sinopse:
‘Em uma escola da Alemanha, alunos tem de escolher entre duas disciplinas eletivas, uma sobre anarquia e a outra sobre autocracia. O professor Rainer Wenger (Jürgen Vogel) é colocado para dar aulas sobre autocracia, mesmo sendo contra sua vontade. Após alguns minutos da primeira aula, ele decide, para exemplificar melhor aos alunos, formar um governo fascista dentro da sala de aula. Eles dão o nome de “A Onda” ao movimento, e escolhem um uniforme e até mesmo uma saudação. Só que o professor acaba perdendo o controle da situação, e os alunos começam a propagar “A Onda” pela cidade, tornando o projeto da escola um movimento real. Quando as coisas começam a ficar sérias e fanáticas demais, Wenger tenta acabar com “A Onda”, mas aí já é tarde demais.’
Estrelinhas: ☆☆☆☆
O filme e o enredo: Um dos melhores filmes de 2016!
‘A Onda’ pode não ter todos os créditos devidos por se tratar de uma história verídica, com uma trama densa e uma temática que pode soar como ‘tediosa’, mas é incrivelmente bem pensado, bem produzido, com um enredo muito bem escrito e uma montagem que prende o espectador desde o início.
O elenco: O único rosto conhecido é o de Max Riemelt que conheci de ‘Sense 8‘.
Considerações finais: Um história imprevisível que trás reflexões profundas e que agrega a quem assiste.
Onde assistir? ‘A Onda’
está disponível no Netflix!

The Fundamentals Of Caring (2016)

Sinopse:
‘Um homem que sofreu grandes perdas em sua vida entra em um curso que muda suas perspectivas de vida.’
Estrelinhas: ☆☆☆
O filme e o enredo: O longa de produção própria da Netflix é bem estruturado, tem uma fotografia e uma montagem excelentes, uma trama concisa e trás a tona alguns questionamentos, de forma leve e com aquela cara de ‘dramedy‘ (drama+comedy).
O elenco: Paul Rudd (‘Homem-Formiga’) se sai MUITO bem no papel do protagonista Ben e forma uma dupla muito carismática com Craig Roberts (‘Vizinhos’).
Considerações finais: O filme é leve e traz uma mensagem comovente escondida no meio de tantas referências.
Onde assistir? ‘The Fundamentals Of Caring’ 
está disponível no Netflix!

*

Se você já assistiu algum desses filmes ou ficou com vontade de assistir, não esquece de me contar nos comentários!

Aleatoriedades! #8

(Esse é um bate-papo ~sincerão~).
Minhas férias acabaram, a vida voltou ao normal e muitas reflexões foram feitas do lado de cá.

É estranho como um período pequeno fora da rotina, muda nossas perspectivas, né?

Antes de chegar agosto, estava a todo vapor: trabalhando como nunca, fazendo 3 cursos simultaneamente, dedicada e focada no blog e ainda dando conta de viver a vida pessoal, ler vários livros e assistir filmes e séries a toda a potência.
Só ‘desacelerando’ percebi quantos pratinhos estava conseguindo girar ao mesmo tempo. E isso é muito legal? Sim!
Mas também é importante perceber o quanto acabamos por fazer as coisas no modo ‘automático’. O quanto somos carregados pelo dia-a-dia para o lado prático e, muitas vezes, sem emoção da vida.
Claro que não critico quem ama rotina ou quem adora ter sua agenda cheia e cronometrada, mas é difícil pensar em como fugimos do ‘acaso’ por uma simples falta de tempo, ou porque estamos imersos em prazos, datas e horários.

Não fiz nada de muito incrível nestas férias, mas dei um pulo na praia, vi alguns bons filmes, comecei a rever ‘Gilmore Girls‘ e dormi. Dormi bastante.
O que significa isso? Simplesmente que fiz o que eu tinha vontade. Sem horários, sem agenda. Só eu e minhas horas livres a toa, por uma escolha própria.

Trago essa reflexão e uma bagagem de alguém que (juro!) está tentando voltar com o ritmo intenso de posts e coisas legais de antes.
Não teve #BEDA, mas depois de pensar e ponderar muito, decidi fazer um especial BEM legal pro mês que vem (conto tudo pra vocês EM BREVE!)

*

NO MAIS…
Vamos conversar!

Me contem aqui embaixo o que tem rolado de bom por aí, se tem algum livro legal ou filme/série imperdível pra eu assistir e tudo o mais de legal que quiserem me indicar!

tumblr_mk1q78tzb31qjxvn6o1_500
(GIF fofo pras migas perdoarem minha ausência ♥)

Mood: Férias!

Uma playlist dessas curtinhas, feita só pra comemorar esse momento maravilhoso que é tirar férias!

Aproveitem! ♥

(Para outras playlists legais como essa, é só me seguir no Spotify :))

3+1 motivos pra você acompanhar RuPaul’s Drag Race: ‘All Stars 2’!♥

Que eu já sou uma dessas fanzocas de reality show’s e que eu fico BOBA especificamente quando começa uma nova temporada de RuPaul’s Drag Race, vocês já sabem, o que não sabem (ou talvez saibam, que confusão!), é que MamaRu decidiu promover a parte dois da ‘volta dos que não foram‘, e dizer isso é o mesmo que dizer que RuPaul está promovendo um ‘All Stars’!
Se você não sabe do que se trata, ‘All Stars‘ é quando algumas das drags que passaram pela competição em outras temporadas, voltam reunidas pra tentar levar a coroa de maior drag dos EUA, tipo uma segunda chance mesmo.

Os nomes demoraram a beça pra sair, aliás, a confirmação do evento também, mas agora que saiu, listei 3+1 motivos pra você acompanhar RuPaul’s Drag Race: ‘All Stars 2’!♥
1r1mshd-deusas do meu ♥-

O ‘comeback’ do Rolaskatox
Quem acompanhou a quinta e (na opinião de MUITA GENTE) melhor temporada do reality, já sabe do que eu estou falando.
Quando Roxxie, Alaska e Detox se juntaram em um grupo fechado e passaram a ‘causar‘ com as outras queens, o nome passou a ser usado e as três se tornaram mais amadas por uns e, automaticamente, odiadas por outros.
Ainda assim, as três conseguiram se manter em segundo, terceiro e quarto lugar (mesmo com Alaska desintegrando o grupo antes da final) e voltam agora para esse reencontro e essa nova disputa pela coroa.

Alyssa e Coco, Coco e Alyssa
Mais duas queens da quinta temporada aparecem nesse ‘All Stars 2′.
Alyssa Edwards e Coco Montrese ficaram MUITO famosas no reality por várias apresentações, looks e trejeitos, mas o que chamou a atenção mesmo foi a rixa que já tinham antes de se cruzarem em Drag Race.
A história conta que as duas eram amigas até Alyssa vencer um concurso de beleza e não conseguir cumprir com os compromissos e regras, e por isso, perder sua coroa para Coco.
Elas chegaram no bottom juntas e RuPaul não permitiu que nenhuma das duas saíssem.
Logo em seguida, Coco eliminou Alyssa.

Apenas um aperitivo do que vem por aí! #SangueNosOlhos

Mais um ‘comeback’: Phi Phi O’Hara
Sabem as vilãs? Aquelas queen maldosas e que vão pra cima deixando tudo pra trás (inclusive a moral?), pois é, Phi Phi levou este título na quarta temporada.
Ela era a maior concorrente e antagonista de Sharon Needles, e saiu do reality com a fama ‘manchada‘, logo, dá pra presumir que Phi Phi vem pra esse ‘All Stars 2‘ cheia de vontade e com a mesma intensidade que vimos antes.
Vale lembrar que Phi Phi conseguiu arrecadar muitos fãs online com sua campanha #365OfDrag, onde ela se monta TODOS OS DIAS e posta no seu #Instagram.

O creme de la creme das outras temporadas
Katya (minha favorita na sétima temporada), Ginger Minj, Tattiana e Adore Delano completam o time como as queens que amamos e que, aparentemente, foram injustiçadas.
Katya perdeu para Violet Chachki e RuPaul foi descascada nas redes sociais, assim como tirar a coroa de Ginger Minj, mexeu com o coração de quem sonhava, finalmente, com uma queen plus-size campeã.
Além delas, Tatianna (segunda temporada) era taxada de ‘crua demais‘ por suas concorrentes e tem isso em comum com Adore Delano (sexta temporada), que ficou marcada por ser uma queen muito nova e inexperiente na visão de suas companheiras de temporada.

Eu nem preciso falar que vão rolar todos os tipos de confusões, maquiagens, desafios e todo aquele amor que conseguimos levar, mesmo diante de uma disputa!

*

‘RuPaul’s Drag Race: ‘All Stars 2’ estréia nos EUA dia 25 de agosto de 2016!

Ansiosxs?!
Me conta aqui embaixo!

beijos♥

Filmes Assistidos! #26

Sobre fins de semana consumidos por Netflix e filmes.

Legenda de Classificação
☆☆ – Bom, mas não assistiria de novo;
☆☆☆ – Bom;
☆☆☆☆ – Muito bom;
☆☆☆☆☆ – Já quero na coleção! ♥
(Todas as sinopses são pelo ‘Adoro Cinema’).

Truque de Mestre: Segundo Ato (2016)

Sinopse:
‘Após enganarem o FBI, os cavaleiros Daniel Atlas (Jesse Eisenberg), Merritt McKinney (Woody Harrelson) e Jack Wilder (Dave Franco) estão foragidos. Eles seguem as ordens de Dylan Rhodes (Mark Ruffalo), que segue trabalhando no FBI de forma a impedir os avanços na procura dos próprios cavaleiros. Paralelamente, o grupo planeja seu novo ato: desmascarar um jovem gênio da informática, cujo novo lançamento coleta dados pessoais dos usuários. Entretanto, durante a revelação da farsa, os próprios cavaleiros são vítimas de um contragolpe, vindo de um inimigo desconhecido.’
Estrelinhas: ☆☆☆☆☆
O filme e o enredo: Que filme maravilhoso!
Pra quem já assistiu o primeiro: pode ir ver o segundo que é tão incrível quanto, pra quem ainda não viu: veja os dois!
De novo uma grata surpresa com a trama que mistura aventura e suspense, com energia e um roteiro super bem elaborado.
O elenco: Mark Ruffalo é meu ator favorito, então sou suspeita, né?
Disputando um pedaço do meu coração, Jesse Eisenberg (de ‘Batman x Superman’), claramente em sua melhor fase, Dave Franco (que vimos em ‘Vizinhos’) se destacando e Daniel Radcliffe, se mostrando, mais uma vez, um dos grandes atores dessa geração.
Considerações finais: Vale pros amantes de aventuras, histórias curtas e cheias de emoção, com uma trama divertida e leve.

10 Anos de Pura Amizade (2013)

Sinopse:
‘Um grupo de amigos se reúne dez anos após a formatura e percebe que, em alguns aspectos, o tempo não passou. Jake (Channing Tatum) está prestes a ficar noivo, mas balança ao reencontrar a antiga namorada, Mary (Rosario Dawson). O valentão Cully (Chris Pratt) pretendia pedir desculpas àqueles que sofreram com suas “brincadeiras”, mas perde a linha após beber além da conta. Marty (Justin Long) e A.J. (Max Minghella) continuam tentando impressionar Anna (Lynn Collins), enquanto Reeves (Oscar Isaac), agora um astro do rock, ainda não encontra coragem para falar com Elise (Kate Mara).’
Estrelinhas: ☆☆
O filme e o enredo: A ideia proposta no filme é boa, mas acaba que nada tem muito ‘pé e cabeça’, sabem?
A história é fraca e gira em torno do reencontro de um casal sem química ou carisma algum, que vai de encontro aos personagens fracos do resto da trama.
Dei duas estrelinhas apenas porque vale por algumas cenas bacanas moralmente e pela trilha sonora.
O elenco: Channing Tatum (eterno ‘Magic Mike’) e (sua esposa na vida real), Jenna Dewan (‘Tamara’) estão bem como par, mas realmente, a química forçada dele com Rosario Dawson (lembram dela em ‘Demolidor’?) não rolou.
A grata surpresa fica por conta de Oscar Isaac (‘Star Wars’) e sua parceira de cena, Kate Mara (‘Perdido em Marte’), que demonstram intimidade, já o lado negativo fica pelo personagem apagado e triste de Chris Pratt (‘Jurassic World’).
Considerações finais: Totalmente feito pra passar o tempo, o filme não agrega em nada, nem no sentido técnico, nem na trama, nem na produção.
Roteiro fraco, embora com elenco estrelado, não explorou melhor os personagens.
Onde assistir? ‘10 Anos de Pura Amizadeestá disponível no Netflix!

Ligados Pelo Amor (2012)

Sinopse:
‘Esta comédia dramática apresenta um escritor de sucesso (Greg Kinnear) que se torna cada vez mais obcecado por sua ex-esposa (Jennifer Connelly), a ponto de criar problemas em sua nova família.’
Estrelinhas: ☆☆
O filme e o enredo: Mais um filme da lista que conta com um elenco estrelado, mas tem como protagonistas personagens detestáveis.
Apesar do roteiro ser bom, as coisas parecem meio ‘mau pensadas’ quando se fala em produção, cenografia e fotografia.
O elenco: Destaque para os jovens Logan Lerman (‘Percy Jackson’) e Nat Wolff (‘A Culpa é das Estrelas’), que se encaixam e vivenciam perfeitamente seus papéis.
Considerações finais: Um mix de drama com romance, com final clichê, mas que tenta se assemelhar a outros títulos mais cult’s.
Onde assistir? ‘Ligados Pelo Amorestá disponível no Netflix!

Última Viagem a Vegas (2013)

Sinopse:
‘Billy (Michael Douglas), Paddy (Robert De Niro), Archie (Morgan Freeman) e Sam (Kevin Kline) são amigos desde a infância e hoje são senhores de idade. Quando Billy, o solteirão do grupo, decide enfim pedir em casamento sua namorada de trinta e poucos anos, ele e os amigos resolvem viajar até Las Vegas para reviver a juventude e curtir uma tremenda despedida de solteiro. O que eles não imaginavam é que a Las Vegas atual seria bem diferente da cidade que eles conheceram décadas atrás.’
Estrelinhas: ☆☆
O filme e o enredo: Esperei um ‘Se Beber Não Case’ de velhinhos, mas acabei em uma comédia não tão engraçada e também não tão escrachada.
A história é bem ok e o enredo é simples e sem grandes surpresas.
O elenco: A parte boa MESMO do longa: Robert De Niro (♥), Morgan Freeman e Michael Douglas estão ótimos, como sempre e dispensam apresentações. Fui MUITO bem surpreendida por Kevin Kline, que é o melhor dos quatro em cena.
Considerações finais: Comédia bem tranquilinha pra quem quer ver quatro grandes atores em ação, mesmo que não no melhor roteiro ou na melhor história já escrita.
Onde assistir? ‘Última Viagem a Vegasestá disponível no Netflix!

 *

Se você já assistiu algum dos longas acima, ou ficou com vontade, não esquece de me contar aqui nos comentários!

Beijos ♥

Lidos: Os livros de Julho!♥

Julho foi um mês de ~pausa~ tanto nas escritas, quanto nas leituras, por isso, embora o saldo desse mês seja baixinho em quantidade, os dois livros lidos são completamente diferentes e parece que DEVIAM ser lidos por mim.

PicMonkey Collage

Temporada de Acidentes –Moira Fowley-Doyle
Editora: Intrínseca
Sinopse:‘Guardem as facas, protejam as quinas dos móveis, não mexam com fogo.
A temporada de acidentes vai começar.
Acontece todo ano, na mesma época. Todo mês de outubro, inexplicavelmente, Cara e sua família se tornam vulneráveis a acidentes. Algumas vezes, são apenas cortes e arranhões. Em outras, acontecem coisas horríveis, como quando o pai e o tio dela morreram. A temporada de acidentes é um medo e uma obsessão. Faz parte da vida de Cara desde que ela se entende por gente. E esta promete ser uma das piores.
No meio de tudo, ainda há segredos de família e verdades dolorosas, que Cara está prestes a descobrir. Neste outubro, ela vai se apaixonar perdidamente e mergulhar fundo na origem sombria da temporada de acidentes. Por que, afinal, sua família foi amaldiçoada? E por que não conseguem se livrar desse mal?
Uma narrativa sombria, melancólica e intensa sobre uma família que precisa lidar com seus segredos e medos antes que eles a destruam.

O que eu achei: O livro prometia uma história e acabou entregando outra.
Esperei um grande mistério ou um grande plow-twist como gancho, mas nada.
Com uma narrativa boa, mas muitas vezes confusa e beirando o ‘young-adult‘,  romance fica confuso quando mistura muitos elementos, na minha visão, completamente dispensáveis para a trama.
No final, achei que tudo ‘se ajeitou’, mas nada ficou muito bem amarrado ou bem explicado.

Flores Partidas –Karin Slaughter
Editora: Harper-Collins
Sinopse:‘Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se provou uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Lydia percebe que o drama de sua família tem muitas camadas que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona.
O que eu achei: Quando pesquisei o livro, não esperava ‘nada demais’.
Achei que leria mais um romance qualquer e que, com os reviews negativos do primeiro livro publicado da autora, ele nem seria tão bom assim. LEDO ENGANO.
Que suspense bem escrito.
Com uma história bem amarrada, personagens envolventes e uma trama profunda e nada superficial, Karin narra em terceira pessoa momentos tensos e cenas dramáticas com maestria e um bom jogo de cintura.
O livro daria uma grande filme, porque entrega todas as ferramentas para que a imaginação do leitor esteja a full.
Pra quem procura um suspense, com romance, doses de realidade (impressionantes) e uma história emocionante.

*

Se você já leu algum dos livros acima, ficou com vontade de ler ou tem algum livro pra me indicar, não esquece de comentar aqui embaixo!
beijos♥

Por que PRECISAMOS falar sobre a 4ª temporada de ‘Orange Is The New Black’?

Já falei algumas vezes aqui no blog de um dos melhores seriados que acompanho, Orange Is The New Black.
Acontece que, depois de ~finalmente~ acabar a quarta temporada da série, disponibilizada pela Netflix no meio de junho deste ano, senti que PRECISAVA falar mais sobre tudo o que vi nesta última e MELHOR temporada da história.

Pra você, que nunca pensou em assistir a série e/ou não sabe do que se trata, antes de ler esse texto, vá ler ESSE POST AQUI, em que dou 5 motivos pra acompanhar a série.
Leu?
Muito bem, continuemos então.

A série FINALMENTE chegou em sua melhor temporada.
Depois de três anos contidos, os 13 últimos episódios lançados retratam uma realidade mais dura, mais nua e muito mais verdadeira.
As histórias do passado das detentas, bem como, a ”protagonista” Piper foram deixadas de lado, afim de abrir espaço para outras vertentes como a realidade das super-lotações, as formações de gangues internas e, a mais delicada e comum delas, o abuso de poder policial dentro das penitenciárias.

Mesmo tentando manter o clima agradável e o tom de comédia, a produção da série não consegue manter a leveza, fazendo referências externas e deixando a série em um caminho sem volta (ainda mais evidenciado pelos acontecimentos dos dois últimos episódios da temporada).
Graças a isso, a série chega a um novo patamar.
Um patamar mais sério, grandioso e com uma carga ainda maior de responsabilidade social. Um patamar onde trazer a tona assuntos sérios e realidades vividas no dia-a-dia, pode nos fazer refletir sobre a sociedade em que vivemos, sobre o que buscamos, mesmo que dentro da nossa rotina, pro próximo.

Além de continuar com o elenco maravilhoso, mantendo questões sociais e, especialmente raciais, essa nova temporada tem um desenrolar interessante pra quem já acompanhava a série, mas também trará novos espectadores, porque é, com certeza até agora, a melhor série de 2016.

Dá uma olhada no teaser dessa nova temporada

*

Se você animou pra acompanhar OITNB ou animou em voltar a assistir, me conta nos comentários!

Vamos conversar!
Me adiciona no snap e vamos falar sobre isso!
Beijos♥