3+1 motivos para você assistir ‘Capitão Fantástico’, o filme esquecido pelo Oscar.

Eu JURAVA que já havia feito esse post aqui no blog, mas por algum motivo, não fiz.
Então, estou fazendo agora, mesmo depois de um tempo.

Nas minhas férias, em março desse ano, despretensiosamente assisti ‘Capitão Fantástico’, um longa dirigido e roteirizado pelo estreante Matt Ross e estrelado BRILHANTEMENTE por Viggo Mortensen (o eterno Aragorn, de ‘Senhor dos Anéis’) e que grata surpresa tive com esse filme!
A história gira em torno de Ben (Viggo) e seus seis filhos, que vivem fora da civilização, em uma floresta.
Com uma criação única e rígida, as crianças aprendem a sobreviver e a manter o intelecto impecável, até que são forçadas, por um acontecimento, a deixarem esse isolamento.
capitao-fantastico

O longa é lindo! Doce, excêntrico e tocante.
Mas pra não dar spoilers e te incentivar a ir correndo assisti-lo, separei 3+1 motivos para você assistir ‘Capitão Fantástico’, o filme esquecido pelo Oscar.

1
Ele joga no ventilador os questionamentos sobre a sociedade em que vivemos.
Simples e indolor, o longa compara sutilmente a distante realidade em que a família vive com a sociedade capitalista atual.
Esses questionamentos evoluem e ficam ainda mais vivos, quando as crianças chegam a sociedade e sofrem um choque cultural, devido a distância de ideias e ideais.

2
Ele coloca em cheque: Criação X Liberdade de escolha
Também quando voltam a sociedade, as crianças percebem que não tiveram liberdade de escolha sobre a forma como seriam criadas, mais um questionamento colocado sobre a mesa que desdobra em outros pontos mais profundos.

3
Ele conta com GRANDES atuações
Além de Viggo, que está em seu melhor papel da vida (na minha opinião), o longa é um show a parte apresentando atores de uma nova geração que ENCANTAM com suas atuações.
Destaques para George MacKay (‘Orgulho e Esperança’) e Shree Croocks (‘American Horror Story’).

4
Ele carrega singelas lições de amor ao próximo e ao mundo em que vivemos
O respeito ao outro, as ligações com a natureza, a simplicidade no dia-a-dia, as diferentes formas de agir diante das complexas situações da vida, e tantas outras lições sutis são entregues pelo longa, que encantam e envolvem!

*

Se eu ainda não te convenci, vou deixar o trailer do longa pra você se encantar ainda mais com essa história!

Ficou com vontade de ver o filme?
Já assistiu?
Tem algum longa no mesmo estilo pra me indicar?

ME CONTA TUDO NOS COMENTÁRIOS!

beijos♥

‘Lettering’ – Meu novo hobby ♥

Estou presa em uma dessas fases-limbo da vida. Aquelas fases do videogame que não te rendem nada de novo, mas que também não ajudam a passar o ‘big boss’, aquelas fases que servem entre uma fase e outra, e que faz pensa em qual é a próxima fase.
Pensando nisso e unindo isso ao propósito de vida, decidi que precisava me ocupar com alguma coisa nova, e foi por isso que comecei a me inteirar sobre ‘Lettering’.

‘Lettering’ é “a arte de desenhar letras”, e possui um conceito simples: uma combinação específica de letras trabalhadas, para uma única utilização e finalidade.
Aí vocês me perguntam (ou não): você desenha?
E a resposta é: CLARAMENTE não.
Mas como amo esse tipo de arte e realmente estou ansiosa para tentar algo novo como hobby, decidi que ia me munir de muitos vídeos do Youtube, algumas canetinhas coloridas e referências incríveis do Pinterest pra iniciar essa jornada que, como eu já disse, não tem a menor pretensão de se tornar nada além do que ela é mesmo, um hobby para uma pessoa que tem apreciado ficar em casa.

A partir disso, decidi colocar aqui nesse post o material mais legal que encontrei pra deixar de arquivo pra mim mesma e pra quem gosta e/ou quer aprender um pouco mais sobre essa arte tão maravilhosa!

A primeira das Youtuber’s na arte do ‘Lettering’ que encontrei e comecei a seguir foi a Mariana Viabone.
O canal dela é super completinho e tirei MUITOS aprendizados de lá.
Vale a pena!
Mais dois canais legais com várias dicas boas são o da Aline Albino e o da Talita Marques, sendo que a segunda tem #Instagram MUITO legal e super ativo.

Já o Pinterest tem um MILHÃO de opções de referências!
Criei inclusive uma pasta lá, pra salvar tudo o que gosto, mas deixei esses aqui embaixo de exemplo.

Lettering

*

Tô bem animada pra começar e inclusive, já procurando cursos presenciais pra entender mais profundamente a técnica ♥
Claro que assim que começar a arriscar, posto tudo aqui!

Vocês gostam desse tipo de arte?
Me contem nos comentários!

beijos ♥

Tudo de maravilhoso que ‘Gracie & Frankie’ proporciona!♥

Já falei de ‘Grace & Frankie’ em um outro post, logo que comecei a assistir a produção, mas senti, acompanhando agora a terceira temporada, que precisava voltar aqui para falar dessa série tão maravilhosa.
A sinopse já contava que, no centro da história, teríamos Gracie (Jane Fonda) e Frankie (Lily Tomlin), duas mulheres casadas , até seus maridos pedirem o divórcio para se casarem um com o outro, assumindo assim a homossexualidade.
Desse ponto então, ambas teriam que viver juntas, convivendo e abraçando suas diferenças.

O que me impressionou na série é o fato de tantos paradigmas e tabus da terceira idade serem quebrados com naturalidade e humor, o que fica ainda mais evidente nessa nova temporada.
Mas não foi só isso.

giphy

Retratado de forma leve, conseguimos perceber o emponderamento (inclusive sexual – que é tratado com delicadeza e sem tabus) que as protagonistas vão conquistando com o passar dos episódios, ganhando força especialmente com a criação do seu ‘novo negócio’.
Também é graças a essa configuração de sócias, que sua sororidade e companheirismo desabrocham, o que nos presenteia com um feminismo velado, mas cheio de propriedade e libertação para ambas.
O legal é perceber que tudo isso culmina as protagonistas uma aceitação muito grande, de uma para outra (porque elas são incrivelmente diferentes!) e delas para si mesmas.
Um trabalho realmente admirável das atrizes, que faz trazer para a vida real esse reflexo de independência tardia que tanto vivemos no dia-a-dia.

Aquém a toda essa visão feminina da série, temos o plano da terceira idade e suas situações peculiares de fundo caminhando junto com a nova configuração do casal Sol (Sam Waterston) e Robert (Martin Sheen) que passa a dividir a mesma casa e que, com isso, passa a travar outras batalhas em seu dia-a-dia, especialmente dentro do próprio relacionamento e dessa nova adaptação.
Esse novo posicionamento do casal, inclusive perante a situações sociais, é incrivelmente bem retratado e, acrescido a isso, temos a aposentadoria de ambos, que chega com certa relutância, mas que aborda o tema com ótimas visões, opiniões e impacto na série.

No mais, acredito mesmo que ‘Grace & Frankie’ deveria ser uma série obrigatória.
Muito por abordar de forma única a visão da terceira idade, mas também por fazer isso chegando em tantos outros questionamentos importantes da vida, que trazem lições para qualquer idade.

As três temporadas maravilhosas da série são de produção e estão disponíveis na Netflix!

Se você já assistiu, me conta do que mais gostou nos comentários!

beijos! ♥

11+1 ‘lovely songs’ dos meus cantores favoritos! ♥

Visando minha MEGA ansiedade pela minha primeira vez num ‘Rock In Rio’ pra assistir Mozão™ Justin Timberlake em setembro desse ano, decidi listar meus 11+1 ‘lovely songs’ dos meus cantores favoritos, lista este que inclui esse homão maravilhoso e mais um monte de caras incríveis que tem em comum vozes APAIXONANTES e não saem do meu player ♥

Justin Timberlake – ‘Not A Bad Thing’

Ed Sheeran – ‘Perfect’

Gavin James – ‘Nervous’

Vance Joy – ‘Riptide’

James Arthur – ‘Can I Be Him’

Max Milner – ‘All Our Lives’

Sam Smith – ‘Make It To Me’

James Bay – ‘Let It Go’

Bruno Mars – ‘Versace On The Floor’

Jason Mraz – ‘Butterfly’

Drake – ‘Hold On We’re Going Home’

James Morrison – ‘Person I Should Have Been’

*

Todas essas (e mais algumas) estão na minha playlist ‘Mood: Romantiquinha’ no #Spotify, é só me seguir lá pra ouvir tudo o que eu monto :)

Me conta nos comentários se gostou dessa listinha e me sugere temas pra novas listinhas

beijos!

3 ilustradores INCRÍVEIS! ♥

Sou levemente apaixonada por ilustrações (acho que já falei isso aqui no blog), e inclusive queria muito saber desenhar, porém não é o caso, mores.
Então, pra não expor meus desenhos horrendos, decidi falar de 3 ilustradores INCRÍVEIS que eu sigo e sou MUITO apaixonada.

Jonas Mosesson
De Estocolmo para o meu coração, me apaixonei pelos desenhos dele através de GIF’s e foi só amor forever!
Veja mais dos trabalhos dele AQUI!

(SÉRIO! ♥)

Nath Araújo
A Nath ficou mais famosinha tem pouco tempo depois de desenhar os signos com suas características de uma forma bem moderninha, mas eu amo os desenhos dela tem bastante tempo.
Veja mais dos trabalhos dela AQUI!
cbhc3ezwiaarbb8
(é amor e não é pouco!)

Luana Gurgel
Luana é de Natal e É CADA DESENHO QUE EU PIRO MERMO.
Veja mais dos trabalhos dela AQUI!
(E também tem lojinha virtual AQUI!)
MUITO AMOR ♥

*

Se vocês já conheciam o trabalho deles, me contem nos comentários!
Me deixem dicas de outros ilustras legais pra seguir!

beijos

Lido Especial: Enaltecendo ‘O Sol Também É Uma Estrela’ ♥

Havia tentado ler  ‘O Sol Também É Uma Estrela’ no inicio do ano, mas, por algum motivo desconhecido, não sai da primeira página (preguiça, talvez?).
Então, depois de ler um terror nacional, daqueles bem tensos (que terá resenha no inicio do mês que vem), decidi que precisava de algo mais leve pra continuar a saga de leituras de 2017, logo, peguei o best-seller de Nicola Yoon (QUE MULHER, MORES!) e devorei em menos de 3 dias :O

5n4vrdv
(Editora: Arqueiro)

Descreveria  ‘O Sol Também É Uma Estrela’ como um livro envolvente.
Sua narrativa interessante, montada de forma tão diferente e sutil, torna o que seria uma história clichê em uma obra prima do romance sonhador na atualidade.

Sua sinopse é simples: o livro conta tudo sobre o dia em que as histórias de Natasha, uma menina que acredita na ciência dos fatos (e nada mais!) e Daniel, um garoto poeta e cheio de sonhos, se cruzam.

Parece estranho, mas é mais difícil falar de um livro quando gostamos tanto dele, né? E Especialmente para mim, sinto que não gosto de entregar muito do enredo, para não estragar as surpresas de cada pedacinho da obra.
Mesmo assim, precisava enaltecer essa obra tão mágica, linda, bem desenvolvida e diferente.

Precisava vir falar pra vocês sobre cada capítulo TÃO BEM COLOCADO, cada personagem tão envolvente, tão construído como pessoa real, como pessoas que conhecemos no nosso dia-a-dia, que passam por nós o tempo todo.
Precisava falar das mil sensações e dos mais variados pontos de vista sobre uma mesma situação, que o livro me proporcionou.
De cada reflexão, de cada momento pensando: ‘É ISSO!’, de cada suspiro de tristeza por não ter lido antes uma história tão simples, mas tão perfeitamente encaixada.

Foram 288 páginas de sonhos, histórias, quotes, personagens e constatações que mudaram meu ponto de vista sobre TANTAS coisas e em TÃO pouco tempo, que só consigo ver a poesia transformadora por trás da história, aparentemente, boba, mas que na verdade é só sútil.

Por último, queria deixar a maior das mensagens que o livro me transmitiu:
tumblr_mwxqegPzlo1s52zu8o1_500

(”Todo mundo que você conhece está lutando uma batalha que você desconhece. 
Seja gentil.
Sempre.”)

Se você já leu ou ficou com vontade de ler ‘O Sol Também É Uma Estrela’, me conta tudo nos comentários!
beijos ♥

Filmes Assistidos! #33

É nesse post (MENSAL) que eu reúno tudo o que assisti nos cinemas, zapeando o Netflix ou a TV atrás de filmes legais.
(Vale dizer que pro segundo semestre, estou com planos de um desafio de cinema (pra tentar me ”obrigar” a ir as telonas pelo menos uma vez ao mês). Vamos acompanhando a saga RISOS).

Legenda de Classificação
☆☆ – Bom, mas não assistiria de novo;
☆☆☆ – Bom;
☆☆☆☆ – Muito bom;
☆☆☆☆☆ – Já quero na coleção! ♥
(Todas as sinopses são pelo ‘Adoro Cinema’).

A Bela e A Fera (2017)

Sinopse: ‘Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.’
Estrelinhas: ☆☆☆☆☆
O filme e o enredo: Esperei MUITO pelo live-action e realmente o longa correspondeu a todas as minhas expectativas.
A história é conhecida, mas preciso dar alguns high-lights sobre os detalhes técnicos.
Com uma produção IMPECÁVEL e repleto de magia, o filme fez jus a um dos desenhos animados mais queridinhos da minha geração.
Não preciso citar a trilha sonora e os figurinos, porque me deixou sem palavras tamanha beleza e delicadeza, além da fotografia que é linda e que conta com uma iluminação única.
O elenco: Emma Watson (‘Saga: Harry Potter’), como já era de se esperar, faz jus ao título de Bela, implementando alguns detalhes tão simbólicos, modernos e luxuosos a personagem e sua personalidade, que nos deixa sem ar. Tudo isso sem perder a graça e o encanto.
Além dela, destaque ao estrelado elenco: Stanley Tucci (AMO desde ‘O Diabo Veste Prada’), Ewan Mcgregor (‘A Ilha’), Emma Thompson (‘Pegando Fogo‘), Gugu Mbatha-Raw (‘Black Mirror’) e Ian McKellen (‘X-Men’), todos representando a mobília do castelo.
Como parte final do elenco, mais destaques a Luke Evans (‘Velozes e Furiosos 6’) e Josh Gad (‘Amor e Outras Drogas’), que estão ótimos em seus papéis e mandam super bem nas músicas.
As perdas pela falta de destaque no filme ficam por conta de Kevin Kline (‘A Escolha de Sofia’) e Dan Stevens (‘Caçada Mortal’) pelos respectivos Maurice e Fera.
Considerações finais: Achei o longa encantador! Que filme lindo esteticamente e cheio de nuances que misturam a delicadeza do antigo desenho a modernidade das novas tecnologias!
Vale SUPER a pena conferir.

O Bom Dinossauro (2015)

Sinopse: ‘Os dinossauros foram extintos após a colisão de um gigantesco asteróide com o planeta Terra. E se este evento não tivesse ocorrido? O filme parte desta premissa para trazer a história de dinossauros que ainda hoje controlam o planeta. E mostra a amizade de Arlo, um dinossauro adolescente, com um jovem menino humano, Spot.’
Estrelinhas: ☆☆☆
O filme e o enredo: Peguei o longa sem querer na TV e acabei me apaixonando pelos gráficos, mas, para por aí.
Achei o filme bem infantil, bem simples, de fácil entendimento, realmente creio que para atingir a um público com uma faixa etária BEM novinha.
Ainda assim, a lição de amor, liberdade e força é contada com emoção e vale a pipoca.
Considerações finais: Uma animação fofa, cheia de significado e que deve ser assistida pelas crianças, afim de despertar a compaixão e torcida pelos protagonistas.
Gráficos imperdíveis pra quem gosta de desenhos.

Fragmentado (2017)

Sinopse: ‘Kevin (James McAvoy) possui 23 personalidades distintas e consegue alterná-las quimicamente em seu organismo apenas com a força do pensamento. Um dia, ele sequestra três adolescentes que encontra em um estacionamento. Vivendo em cativeiro, elas passam a conhecer as diferentes facetas de Kevin e precisam encontrar algum meio de escapar.’
Estrelinhas: ☆☆☆
O filme e o enredo: Sou fissurada por M. Night Shyamalan, então, corri para o cinema para assistir seu longa. Como dizem, expectativa nem sempre é bom, e foi um pouco do que aconteceu com o filme para mim.
Mesmo com uma história muito consistente (característica clássica do diretor), esperei uma movimentação maior, mesmo na crescente final, mas ela passou tão sutilmente, que fiquei um pouco chocada e sem entender.
O longa conta com montagem e produção impecáveis e não deixa a desejar no quesito trilha e fotografia, mas não gostei muito do ritmo emplacado, acredito que isso atrapalhe o ‘grand finale‘.
O elenco: James McAvoy (‘X-Men – Primeira Classe’) está, com certeza, no melhor papel de sua carreira. Ele faz vale o filme todo, o ingresso, a pipoca, enfim, ele É o longa.
Anya Taylor-Joy que conhecemos em ‘A Bruxa’, mostra toda a sua classe dentro de uma trama tão tensa e, acredito eu, aparecerá muito depois do longa.
Considerações finais: Fã de Shyamalan que sou, posso afirmar que o longa não é sua melhor obra, simplesmente pelo ritmo lento, mas que não deixa a desejar no quesito produção e história, além da atuação de McAvoy que mostra REALMENTE a que veio.
Aos fãs do diretor, vale ressaltar o final CHEIO DE SAUDOSISMO do longa.
(Vamos falar sobre ISSO sem spoiler nos comentários?).

 A Garota No Trem (2016)

Sinopse: ‘Rachel (Emily Blunt), uma alcoólatra desempregada e deprimida, sofre pelo seu divórcio recente. Todas as manhãs ela viaja de trem de Ashbury a Londres, fantasiando sobre a vida de um jovem casal que vigia pela janela. Certo dia ela testemunha uma cena chocante e mais tarde descobre que a mulher está desaparecida. Inquieta, Rachel recorre a polícia e se vê completamente envolvida no mistério.’
Estrelinhas: ☆☆
O filme e o enredo: Eu esperei TANTO por esse filme, e ao assisti-lo veio a decepção.
A história é boa sim, tem potencial e tudo, mas entrega rápido demais o final. Fiquei triste ao entender a trama antes do meio do longa, perdendo o suspense, o drama e as tensões finais.
Ainda assim, tecnicamente a montagem é perfeita e a forma como a luz incide a cada pensamento da protagonista é genial.
O elenco: Emily Blunt (‘Sicário’) está em seu melhor papel. Como a dramática protagonista, sua dor é aflitiva e ao mesmo tempo desperta a empatia do telespectador.
Além dela, o longa conta com o novo queridinho dos cinemas, Luke Evas (‘A Bela e A Fera’) e Justin Theroux (‘The Leftovers’), mas os destaques são pro time feminino que segue com Haley Bennett (‘O Buraco’) e Rebecca Ferguson (‘Florence – Quem é Essa Mulher?’).
Fica aqui também minha indignação ao ver Lisa Kudrow em um papel tão pequeno ):
Considerações finais: Lamentável ver um longa com tanto potencial, se perder ao contar uma história que merece um véu mais firme de suspense para manter o interesse.
Vale pela atuação de Emily Blunt.

*

Vocês assistiram algo legal nesse mês que passou?
Compartilham das mesmas opiniões que eu sobre os filmes acima?
Me conta nos comentários!

beijos!♥

BirthdayGirl: Uma (tímida) wishlist!

Faltam alguns dias pro meu anivers e por isso resolvi listar os itens que eu SEMPRE to querendo comprar, mas que NUNCA (por um ou vários motivos) consigo.
Vai que o Duende do Aniversário tá inspirado, né?
(Obs: Queria aproveitar esse post pra indicar todas as lojinhas que coloquei nos links. De algumas já comprei e de outras, mesmo não tendo comprado, sei que são super bacanas e de produção pequena. Vamos incentivar mais esse tipo de comércio :))

Wishlist

Links
(Alguns sugeridos ♥)

Wear Ever – Moleton I
Wear Ever – Moleton II
T-Shirt Factory – Brusinha I
T-Shirt Factory – Brusinha II
T-Shirt Factory – Brusinha III
Botinha sim!
Bolsinha caramelo
Panelinha do amor
Tênizinho Petit
Quinquilharia I
Quinquilharia II
Quinquilharia III
O casaco da vida!

*

Também gostou de alguma coisinha?
Me conta nos comentários!

beijos ♥