6+1 imagens que representam filmes tão bem quanto seus cartazes.

Foi inspirada por ESTE post do BuzzFeed, que decidi fazer uma lista das 6+1 imagens que representam filmes tão bem quanto seus cartazes, aquelas imagens que falam mais que mil palavras, que nos mostram qual é o filme sem precisar de uma legenda sequer.
Mesmo escolhendo filmes que, pouco ou nunca haviam sido citados aqui no blog, minhas escolhas podem soar um pouco clichê, então, não esqueçam de comentar o quais vocês acham que deveriam ter entrado na lista.

1-a-4-help-princ-obrigada-por-existir077-priscilla-a-rainha-do-deserto2001-monolito470665americandfa5c4e2801b00074c90b416e7b7c540interestelar
Histórias Cruzadas (2011) ⚬ Priscilla, A Rainha do Deserto (1994) ⚬ 2001 – Uma Odisseia No Espaço (1968) ⚬ A Vida É Bela (1998) ⚬ Beleza Americana (1999) ⚬ Moonrise Kingdom (2012) ⚬ Interestelar (2014)

*

Me conta nos comentários se você acrescentaria alguma imagem a essa lista, e qual seria ela!

Beijos♥

Oscar 2017: Uma tabelinha e algumas impressões!

Mesmo com esse ‘break’ do blog (que parece que vai se estender mais um pouquinho -aos poucos vou voltando!-), decidi manter e colocar no ar alguns posts já estavam na programação, praticamente prontos e salvos no rascunho.
Uni esse fato ao meu amor eterno por premiações (mesmo achando as mais recentes BEM fraquinhas) e decidi colocar no ar a minha TABELINHA DO OSCAR 2017!

Com ela, te convido a ‘responder’ cada uma das categorias mais esperadas (na minha humilde opinião) com seu palpite e depois comparar suas escolhas as da academia.
Pode copiar a imagem e fazer um post no seu blog, pode imprimir (por isso usei essas cores!) pra preencher a mão e comparar com o de quem for assistir com você, pode colocar aqui nos comentários que categoria acha que eu deveria ter levado em conta, enfim, pode brincar de preencher como quiser, o legal é encher a tabela com sua opinião e ver no que dá!

Claro que preciso deixar aqui algumas das minhas impressões/opiniões sobre esse Oscar, que ainda nem chegou e que será exibido em 26/02.

Primeiro vale dizer: finalmente um Oscar se retratando depois do fiasco do ano passado com a premiação sendo taxada de #OscarSoWhite.
Não sei se já é suficiente, mas já conseguimos vislumbrar o inicio de uma representatividade. Ela já parte das indicações, não apenas de negros, mas também de estrangeiros (como é o caso da francesa Isabelle Huppert).
Além disso, podemos ver uma diversidade em temas e VÁRIOS roteiros originais, diferente dos últimos anos, que foram repletos de roteiros adaptados.

Minhas torcidas são singelas (porque assisti poucos filmes das listas), mas sigo acreditando que a academia esse ano não dará o principal prêmio ao óbvio, por isso, meu palpite para Melhor Filme é ‘Estrelas Além do Tempo’ (apesar de torcer por ‘La La Land’).
Para melhor atriz e melhor ator, sigo crendo no Globo de Ouro (o pré-Oscar que vocês mais respeitam) que premiou Casey Affleck e Isabelle Huppert, e não mudaria em nada as entregas na minha torcida pessoal.
Como diretor, acredito mesmo que eu e a academia teremos uma opinião unanime diante de Damien Chazelle, a revelação do cenário mundial desde 2014.

/

Concordam comigo? Pensam totalmente diferente?
Me contem tudo nos comentários!

Vamos conversar!

beijos♥

Um post rapidinho.

Dei mesmo uma sumida.
E não uma simples sumida.
Simplesmente parei de ler os blogs diários, larguei os posts aqui do bloguinho de mão e não consegui nem ler os últimos comentários.
A realidade é que, quando a vida aqui fora bate na porta, não dá pra ficar se refugiando nos nossos lugares favoritos no mundo.
E foi bem isso que aconteceu: uma mesa atolada de trabalho e muita coisa pra resolver, especialmente sobre a minha vida profissional.
Consequentemente, larguei tudo por aqui.

Queria dizer, que sei que estando tudo as traças, parece que fica cada vez mais difícil voltar, mas, criei coragem e vim aqui pedir um pouco de calma pra vocês, mores.
O blog não vai morrer!
Eu AMO esse lugar que construímos juntos e amo conseguir colocar aqui tudo de mais legal que esbarro por aí.
Então, tô só pedindo um tempinho.

Um tempinho pra conseguir me organizar, pra conseguir me dedicar direitinho a esse cantinho que amo tanto, mas que tenho levado no meio das loucuras de sempre.

No mais, assim que tiver um tempo, apareço por aqui com alguma coisa bacana ou com meu ‘come back’ for real!

tumblr_lvov3bjeqd1r45l7lo1_500

Dica de Série: ‘Raising Hope’♥

Zapeando a Netflix, em busca de algo pra assistir, depois de ter acabado (pela segunda vez), ‘The O.C.‘, me deparei com ‘Raising Hope’ e me encantei pela sinopse.theraisinghopecast1

‘Jimmy Chance (Lucas Neff) é um jovem de 23 anos que torna-se um pai solteiro quando uma garota, com quem passou uma noite junto, é presa e condenada à morte. Agora, ainda morando com seus pais e sem um futuro em vista, ele precisa criar a filha, Hope. O problema é que ninguém da sua família sabe realmente como cuidar de um bebê.’

Preciso começar falando que ‘Raising Hope’ é uma série totalmente despretensiosa.

É dessas comédias bem americanas, rapidinhas, ‘aguinha com açúcar‘, com aquela lição no final de cada um dos episódios, mas sem hipocrisia, só leveza e uma pitada de esquisitice.
Me lembrou muito ‘Modern Family’, porque tem o mesmo trabalho incrível quanto aos personagens. No fundo, são eles que fazem as sequências terem um direcionamento especial, uma visão diferenciada e tal.

A estética da série também ajuda muito na incorporação de vários elementos. ‘Raising Hope’ é cheia de cores, estampas, formas, tudo que dá a sensação de ‘entulhamento’ e bagunça, um reflexo total da vida que eles levam.
Jimmy, por exemplo, é o tipico garoto-americano que não sabe qual é seu plano já que não foi pra faculdade naquele curso normal que estamos acostumados a ver. Logo, ele tem que trabalhar com seu pai, que tem uma empresa de limpeza de quintais/piscinas.
Sua mãe, que trabalha como empregada doméstica, também é um exemplo de como as coisas não são sempre ‘um sonho americano‘, a vida deles é uma vida ~realzona~ mesmo, cheia de dificuldades e escolhas complexas que são sobrepostas pela ‘lei da sobrevivência‘.
Tudo isso é muito sutil, e justamente por isso, engrandece a trama.

Além deles, a maravilhosa Cloris Leachman (que interpreta a avó de Jimmy), dá um show a parte como ‘Maw Maw‘, uma senhora com alzheimer, que vive alguns pequenos (e engraçados) momentos de lucidez.
A personagem traz a veia cômica mais forte da série, a parte mais ‘weirdo‘ e divertida mesmo.

Se você gosta desse tipo de série, tem que assistir ‘Raising Hope’.
(Toma o trailer dela aqui pra te incentivar!)

*
As quatro temporadas da série estão disponíveis na Netflix.
Se você assistir, me conta nos comentários pra falarmos sobre!

beijos♥

Filmes Assistidos! #31

É nesse post que eu reúno tudo o que assisti zapeando o Netflix ou a TV atrás de filmes legais.

Legenda de Classificação
☆☆ – Bom, mas não assistiria de novo;
☆☆☆ – Bom;
☆☆☆☆ – Muito bom;
☆☆☆☆☆ – Já quero na coleção! ♥
(Todas as sinopses são pelo ‘Adoro Cinema’).

O Operário (2005)

Sinopse:
‘A última vez em que Trevor Reznik (Christian Bale) dormiu foi há um ano, sendo que desde então o cansaço vem destruindo progressivamente sua saúde física e mental. Ele trabalha numa fábrica operando maquinário pesado, e faz de tudo para manter seu emprego. Envergonhado por causa de seu problema, Trevor isola-se cada vez mais, tornando-se paranóico. Depois de se envolver em um acidente no trabalho em que um homem perde um braço, Trevor começa a crer que seus colegas estão conspirando para demiti-lo. Ele precisará lutar não apenas para se manter no cargo, mas também para manter a sanidade.’
Estrelinhas: ☆☆☆
O filme e o enredo: Desde sempre estava curiosa pra assistir ao longa, especialmente pela transformação do protagonista e, realmente, vale a pena.
O roteiro é super bem escrito, a história bem contada e, mesmo com algumas pontas soltas (se você assistiu: vamos falar sobre isso!), não são necessários mais detalhes pra trama ficar completinha.
Adorei a fotografia, os insights e alguns elementos que são colocados e deixados em cena com a maior naturalidade, discrição e que situam e fazem tanta diferença no resultado final.
O elenco: Cristian Bale (‘Batman – O Cavaleiro das Trevas’) está irreconhecível.
Sua aparência é aflitiva e intimidante e faz TUDO ficar mais pesado e diferente no longa.
Considerações finais: Vale pra quem busca um suspense melancólico, mas ao mesmo tempo com pílulas de ação e uma atuação impecável de Bale.

Hurricane Bianca (2016)

Sinopse:
‘Um professor (Roy Haylock) leciona Ciências em uma escola dos Estados Unidos. Ele é descriminado e demitido após um de seus perfis em uma rede social gay ser descoberto pela diretoria. Querendo se vingar, ele assume uma nova identidade e consegue ser recontratado como a drag queen Bianca del Rio – que vai brigar com tudo e todos para honrar seu direito de exercer sua profissão.’
Estrelinhas: ☆☆☆
O filme e o enredo: Sabe que uma das minhas drags favoritas saiu de ‘RuPaul’s Drag Race‘ e foi direto rodar um filme, aguçou minha curiosidade na hora.
Graças ao santo Netflix, o conteúdo logo ficou disponível e fui conferir o longa, então, senti a decepção.
Apesar de ter uma mensagem incrível,da atmosfera meio ‘novelão mexicano’ e de Bianca ser NATURALMENTE maravilhosa e engraçada, o roteiro é bem fraquinho e clichê.
O elenco: Além de Roy (Bianca Del Rio) outras drags aparecem. Willam e Shangela, estão INCRÍVEIS. RuPaul também dá uma pinta pelo longa em uma passagem discreta (o que achei ótimo).
Adorei a veia cômica despertada em cada uma.
Considerações finais: O filme realmente tem um vibe boa e abre espaço pra muitas discussões importantes como bullying, além de dar visibilidade pro nicho drag que a gente ama!
Onde assistir? ‘Hurricane Bianca’ 
está disponível no Netflix!

Irmã (2016)

Sinopse:
‘Após um trauma envolvendo a sua mãe, a jovem Colleen decidiu abandonar o lar e se tornar freira, cortando totalmente o contato com a família. Um dia, recebe um e-mail anunciando que seu irmão está em casa após voltar da guerra do Iraque, com sequelas no corpo. Ela decide que é hora de visitar novamente a família, e resgatar o seu passado, quando era metaleira, gótica, num lar liberal e excessivo.’
Estrelinhas: ☆☆
O filme e o enredo: Vi o trailer do longa sem querer no Youtube e fiquei animada pela história, logo, assim que saiu no Netflix corri pra assistir.
Apesar da ÓTIMA história, do enredo cômico, mas meio melancólico e dramático e da fotografia diferente e com uma energia meio alternativa, a continuidade não convence.
Acabei, do meio pro final, meio desanimada com a perda de força na trama.
O elenco: Não me lembrei de nenhum ator/atrix do longa, mas esperava mais da protagonista Addison Timlin (‘Namoro ou Amizade’) e de Keith Poulson, pois ambos tinham muitas ferramentas pra destacar e trazer seus personagens com mais força a trama.
Considerações finais: Mesmo com uma estética legal e a inclusão de vários elementos ‘weirdos’ na trama, o longa não tem força pra se manter e não trás nada em sua mensagem.
Onde assistir? ‘Irmã’ 
está disponível no Netflix!

*

Me indica filmes legais nos comentários!
Vamos conversar!

beijos♥

Lidos: Os livros de Janeiro!♥

Começo do ano é sempre esse gás.
Tão aqui as resenhas do li nesse janeirão de 2017 e espero as indicações de vocês pro resto do ano!
Me conta nos comentários!

PicMonkey Collage.png

Talvez Um Dia – Coleen Hoover
Editora: Galera Record
Sinopse:‘Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento… Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.’
O que eu achei:  Esperei em ‘Talvez Um Dia’, um livro bobo, desses bem clichês, mas fui positivamente surpreendida.
A história é mais profunda do que soa na sinopse e,  mesmo com um final bem esperado, sentimentos profundos e confusos são colocados de uma forma leve e que levantam aquele nosso contestamento interior sobre opiniões que temos formadas, mas que podem (ou não) mudar com cada circunstância.
Vale a leitura especialmente pelos personagens que são muito carismáticos.

Noah Foge de Casa – John Boyne
Editora: Seguinte
Sinopse:‘Em seu primeiro livro infanto-juvenil desde o enorme sucesso de “O menino do pijama listrado”, John Boyne deixa a fábula histórica e o ambiente dos campos de concentração da Segunda Guerra Mundial e mergulha em um mundo em que cachorros e burros falam, portas andam e laranjas se espremem sozinhas. Noah tem oito anos e acha que a maneira mais fácil de lidar com seus problemas e não pensar neles. Quando se vê cara a cara com uma situação muito maior do que ele próprio, o menino simplesmente foge de casa, aventurando-se sozinho pela floresta desconhecida. Logo, Noah chega a uma loja mágica de brinquedos, com um dono bastante peculiar. Ele tem uma história para contar, uma história cheia de aventuras que termina com uma promessa quebrada, uma história que vai levar o fabricante de brinquedos a pensar sobre o seu passado e Noah a pensar sobre aquilo que deixou para trás.’
O que eu achei: Como a maioria dos livros de John Boyne, ‘Noah Foge de Casa’ é um best-seller encantador.
Fininho, com uma história rápida, dinâmica e cheia de metáforas e fantasia, o livro recuperou dentro de mim, o desejo de ler dessas ficções que beiram o infanto-juvenil, mas que tocam nossos sub-conscientes cheios de problemas cotidianos, e os transformam em magia.

O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks – E. Lockhart
Editora: Seguinte
Sinopse:‘Aos catorze anos, Frankie Landau-Banks era uma menina comum. Gostava de ler, participava do Clube de Debates e era a princesinha da família. Mas nas férias de verão ela se transforma: de repente surge uma garota cheia de curvas, com uma beleza inusitada. E essa transformação física vem acompanhada de uma mudança de atitude: Frankie já não aceita um “não” como resposta. Principalmente quando esse “não” significa que ela não pode participar da sociedade secreta da qual seu namorado faz parte, só porque é menina.
Usando todas as suas habilidades (e alguns conhecimentos adquiridos nas aulas), Frankie criará artimanhas para provar que pode ser ainda mais genial que os membros da Leal Ordem dos Bassês. E a escola logo se tornará palco de pegadinhas até então inimagináveis.’
O que eu achei: Dei um Google atrás de romances feministas e encontrei o título numa lista BEM LEGAL no ‘Nó de Oito’, mas, acabei me decepcionando um pouco com livro.
Mesmo muito bem escrito (amo o trabalho de E. Lockhart – lembram de ‘Mentirosos’?), fiquei com a impressão de que a história começa muito bem explicada, mas no último terço descamba e corre pra acabar. Logo, reparei que faltou uma conclusão, um final digno para a revolucionária protagonista, um fechamento para tudo o que ela passou durante a trama e até um desfecho para os outros personagens.
Eu estava a espera de uma sacada legal, com um final cheio de significado, mas fiquei a ver navios.

O Lado Feio do Amor – Coleen Hoover
Editora: Galera Record
Sinopse:‘Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo… apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor.
O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.’
O que eu achei: 
Apesar de devorar a história, não dava pra esperar algo diferente de um clichê e é isso que o livro é.
O segredo, com certeza, são os personagens envolventes e a forma leve, mas profunda, que são retratados pela autora.
A história é bem boa, mas deixa a desejar por ter um final tão previsível.
Vale pra gastar tempo numa leitura bem feita, mas despretensiosa.

‘A Improvável Jornada de Harold Fry’ – Rachel Joyce
Editora: Suma de Letras
Sinopse:‘A improvável jornada de Harold Fry, de Rachel Joyce, tem como temas centrais os sentimentos de amor, amizade e arrependimento. A autora conta a história do aposentado Harold Fry que numa manhã de sol sai de casa para colocar uma carta no correio, sem imaginar que estava começando uma jornada não planejada até o outro lado da Inglaterra. Ao receber uma carta de Queenie Hennessy, uma velha amiga com quem não tem contato há décadas, Harold Fry descobre que ela está em uma casa de saúde, sucumbindo ao câncer. Então, escreve uma resposta rápida e, deixando sua mulher com seus afazeres, vai até a caixa postal mais próxima. No caminho, tem um encontro casual que o convence de que ele deve entregar sua mensagem para Queenie pessoalmente. E assim começa a peregrinação improvável de Harold Fry.Determinado a andar 600 milhas de Kingsbridge à Berwick-upon-Tweed, acredita que enquanto caminhar, a amiga estará viva. Ao longo do caminho, ele encontra personagens fascinantes, que o trazem de volta memórias adormecidas: sua primeira dança com a mulher Maureen, o dia do seu casamento, a alegria da paternidade. Todos os resquícios do passado vêm correndo de volta para ele, permitindo-lhe conciliar as perdas e os arrependimentos.’
O que eu achei: Esperava muito mais do livro.
Achei os personagens nada carismáticos, e o começo lento, o que me fez derrapar muitas vezes ao ler.
Mesmo sendo um livro com um tema central tão bom (superação), a história poderia ser melhor desenvolvida, para chegar ao ápice com mais emoção, com mais vontade de entender tudo aquilo que se passa.
Vale a leitura pela riqueza em detalhes e, especialmente pra quem passa por um momento de transição pessoal.

*

Se você já leu algum desses livros ou quer me indicar algum, me conta nos comentários!

Vamos conversar!

beijos♥

TAG: ‘Ler é um Presente!’

Em homenagem ao seu 100º post, a Val do ‘Uma Pedra No Caminho’, convidou a mim e mais um monte de blogueiros legais (SÉRIO!), pra responder uma TAG criada por ela especialmente pra comemorar a data especial.
Então, se você gosta de livros, não esquece de responder a TAG ou me contar suas respostas nos comentários! Também não esquece de ir nos outros blogs ver a resposta do pessoal, porque tem bastante indicação bacana! :)

big-sale-background_23-2147511369

Minhas escolhas:

picmonkey-collage

“É só uma lembrancinha…”
Um livro curto ou com menos de 100 páginas que tenha te encantado.
‘As Cinco Pessoas Que Você Encontra No Céu’ – Mitch Albom
Não sei se ele tem exatamente menos que 100 páginas, mas é bem fininho e incrível! ♥

“Não precisava!”
Um livro que você amou ganhar de presente ou qual tipo de livro você mais gosta de ganhar.
‘Mentirosos’ – E. Lockhart / ‘Flores Partidas’ – Karin Slaughter
Não coloquei um que eu AMEI ganhar, mas coloquei meus dois tipos favoritos: suspensões e histórias com plow-twists. Ainda dava pra incluir uma infinidade de estilos, que fica muito clara com as minhas escolhas nesta lista de uma maneira geral.

A embalagem perfeita
Uma capa sensacional.
‘Boneco de Neve’ / ‘Leopardo’ – Jo Nesbo
Linda e misteriosa, como os livros.

Presente dos deuses
Um livro que mudou sua vida.
‘Extraordinário’ – R.J. Palacio
Deu o nome ao blog, isso já diz muito, né?! (Ansiosa pelo filme :))

Surpresa!
Um livro que você começou a ler sem muitas expectativas e te conquistou.
‘A Vida do Livreiro A.J Fikry’ – Gabrielle Zevin
Quando terminou, tava dando aquela choradinha vergonhosa, de emoção de livro mais lindo, cheio de amor que li ultimamente.

“É a sua cara!
Uma narrativa ou personagem com os quais você se identifique.
‘Um Dia’ – David Nicholls
Isso (retratado no filme do livro):
tumblr_mj4a3tik7p1qe2ofgo1_500

Presente de grego
Um livro que não era nada do que você pensava e te decepcionou.
‘Belo Desastre’ – Jamie McGuire
Tem uma resenha aqui no blog que expressa a exata frustração/raiva ao terminar de ler essa obra prima digna de lixão.

“Mais afortunado é dar do que receber…”
Um livro especial que você deu de presente ou daria.
‘O Fantasma da Meia-Noite’- Sidney Sheldon
Um dos livros que incentivou meu amor pela leitura, que repassei de presente ao meu irmão pra, quem sabe, despertar nele também.

“Pode trocar, se precisar!”
Um livro que você começou a ler, mas teve de parar: não deu para continuar!
‘Escuridão Total Sem Estrelas’ – Stephen King
Queria muito, sério. Depois de ‘Joyland’ (que amei!), resolvi emendar mais um livro de Stephão, porém, QUE MEDO QUE SENTI QUE AFLIÇÃO DE LARGA ESSE LIVRO QUE ELE É MUITO ASSUSTADOR.
Daí larguei.

Ainda na wishlist…
Aproveite o momento para dar aquela dica do que quer ganhar!
Sem ideia do que responder nessa.
Depois que o LEV (tem review dele aqui no blog!) entrou na minha vida, não precisei mais ganhar livros pois posso compra-los por precinhos camaradas num clique :)

*

A MAIORIA dos livros citados neste post, tem resenha aqui no blog! É só procurar aqui na barrinha de pesquisa lateral →

Me conta tudo o que achou do post!

beijos♥

5+1 filmes e o ‘Teste Vito Russo’.

Já falei algumas vezes sobre oTeste de Bechdel’ aqui no blog, e quando li sobre o ‘Teste Vito Russo’, achei que deveria falar dele também, afinal, sua iniciativa é um primeiro passo para, quem sabe no futuro, termos nas telonas/séries ainda mais protagonistas com uma gama de orientações sexuais diversificadas, tudo com muito mais NATURALIDADE.
Com a intenção de analisar a representação de personagens LGBT, a organização de mídia mídia lésbica, gay, bissexual e transgênero criou o teste que abrange três critérios:

untitled

Pra exemplificar o teste, separei 5+1 filmes que passam no teste com louvor.

picmonkey-collage

‘V de Vingança’ (2006)
Sinopse:
‘Em uma Inglaterra do futuro, onde está em vigor um regime totalitário, vive Evey Hammond (Natalie Portman). Ela é salva de uma situação de vida ou morte por um homem mascarado, conhecido apenas pelo codinome V (Hugo Weaving), que é extremamente carismático e habilidoso na arte do combate e da destruição. Ao convocar seus compatriotas a se rebelar contra a tirania e a opressão do governo inglês, V provoca uma verdadeira revolução. Enquanto Evey tenta saber mais sobre o passado de V, ela termina por descobrir quem é e seu papel no plano de seu salvador para trazer liberdade e justiça ao país.’

‘O Jogo da Imitação’ (2015)
Sinopse:
‘Durante a Segunda Guerra Mundial, o governo britânico monta uma equipe que tem por objetivo quebrar o Enigma, o famoso código que os alemães usam para enviar mensagens aos submarinos. Um de seus integrantes é Alan Turing (Benedict Cumberbatch), um matemático de 27 anos estritamente lógico e focado no trabalho, que tem problemas de relacionamento com praticamente todos à sua volta. Não demora muito para que Turing, apesar de sua intransigência, lidere a equipe. Seu grande projeto é construir uma máquina que permita analisar todas as possibilidades de codificação do Enigma em apenas 18 horas, de forma que os ingleses conheçam as ordens enviadas antes que elas sejam executadas. Entretanto, para que o projeto dê certo, Turing terá que aprender a trabalhar em equipe e tem Joan Clarke (Keira Knightley) sua grande incentivadora.’

‘As Vantagens de Ser Invisível’ (2012)
Sinopse:
‘Charlie (Logan Lerman) é um jovem que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Sua professora de literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Mas Charlie continua a pensar pouco de si… até o dia em que dois amigos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), passam a andar com ele.’

‘Monster – Desejo Assassino’ (2004)
Sinopse:
‘Vítima de abusos durante a infância, Aileen Wuornos (Charlize Theron) tornou-se prostituta ainda na adolescência. Ela está prestes a acabar com a própria vida quando conhece Selby (Christina Ricci), uma jovem lésbica com quem acaba se envolvendo. Certa noite, depois de ser agredida por um cliente, Aileen acaba matando o sujeito. O incidente desencadeia uma série de outros assassinatos, que faz com que ela fique conhecida como sendo a primeira serial killer dos Estados Unidos.’

‘Minhas Mães e Meu Pai’ (2010)
Sinopse: ‘Dois irmãos adolescentes, Joni (Mia Wasikowaska) e Laser (Josh Hutcherson), são filhos do casal Jules (Julianne Moore) e Nic (Annette Bening), concebidos através da inseminação artificial de um doador anônimo. Contudo, ao completar a maioridade, Joni encoraja o irmão a embarcar numa aventura para encontrar o pai biológico sem que as mães saibam. Quando Paul (Mark Ruffalo) aparece tudo muda, já que logo ela passa a fazer parte do cotidiano da família.’

‘Pequena Miss Sunshine’ (2006)
Sinopse: ‘Nenhuma família é verdadeiramente normal, mas a família Hoover extrapola. O pai desenvolveu um método de auto-ajuda que é um fracasso, o filho mais velho fez voto de silêncio, o cunhado é um professor suicida e o avô foi expulso de uma casa de repouso por usar heroína. Nada funciona para o clã, até que a filha caçula, a desajeitada Olive (Abigail Breslin), é convidada para participar de um concurso de beleza para meninas pré-adolescentes. Durante três dias eles deixam todas as suas diferenças de lado e se unem para atravessar o país numa kombi amarela enferrujada.’

*

Se você lembrou de algum filme pra colocar nessa lista, me conta nos comentários!

beijos♥

TAG: Hábitos de Leitura!

Achei essa TAG super curiosa, porque fala de livros, mas citando outros aspectos, por isso, decidi responder.
Se você gostar, me conta nos comentários suas respostas ou responde no seu blog e deixa o link nos comentários!

tumblr_o6f8b5nii91rwfctbo1_500

Quando você lê?
Ah gente, no bus né?! Indo e vindo todos os dias. (E agora coloquei um abajur do lado da cama #improvements e vou ler antes de dormir).

Você lê apenas um livro de cada vez?
Sim e sim! Dois não rolam. Sério.

Qual seu lugar favorito para ler?
Minha caminha <3

O que você faz primeiro: lê o livro ou assiste ao filme?
Tento ler, porque acontece um fenômeno comigo que é: quando assisto o filme não consigo ler o livro depois ):

Qual formato de livro você prefere? (áudio-livro, e-book ou livro físico)
E-Book 4EVAH! ♥

Você tem algum hábito exclusivo ao ler?
Eu PREFIRO estar no silêncio, tipo, com menos barulho possível, mas assim né… De resto, sem frescura.

As capas de uma série tem que combinar ou não importa?
Siiiiiim! Amo que uma faça referência a outra e te mostrem que são da mesma saga.

*

Me mandem indicações de livros legais! Me ajudem a cumprir minha meta de livros de 2017!

beijos♥